Rafael Toloi viveu o sonho de todo jogador de futebol no início do ano e foi emprestado à Roma, onde agradou e só não continuou porque o São Paulo endureceu as negociações e exigiu o pagamento de 5,5 milhões de euros (aproximadamente R$ 17,3 milhões) para negociá-lo em definitivo. Os italianos acharam o valor exagerado e acabaram desistindo da contratação, o que fez o zagueiro voltar ao Brasil.

Apesar de ter sido titular até em partidas da Liga dos Campeões da Europa, Toloi descarta ter ficado frustrado com o desfecho da negociação, mas admite que teve expectativa em continuar na Itália após receber uma oferta de renovação contratual.

“Foi uma passagem importante, quando cheguei era a melhor zaga da Europa. Aí o Benatia se machucou e tive a oportunidade de jogar. Na verdade, muita gente me conhecia da seleção sub 20, não pelo que vinha fazendo agora. Pude mostrar meu potencial, fui bem e ficou uma expectativa, mas de forma alguma fiquei frustrado e ouvia o Muricy falando que queria minha volta e isso ajudou a aumentar minha confiança”, explicou o zagueiro.

Reintegrado ao São Paulo depois da Copa do Mundo, Toloi rapidamente se firmou como principal defensor da equipe no Campeonato Brasileiro e, atualmente, forma dupla com Edson Silva. Segundo o zagueiro, ele nunca duvidou que voltaria a ter oportunidades no time.

“Quando eu voltei da Roma, vinha jogando bem. Sabia que em algum momento ia ter uma oportunidade porque nosso grupo é um pouco mais curto. Melhorei bastante a parte física e procurei, nas oportunidades que tive, dar meu melhor e estou feliz em poder jogar”.