A boa fase do Atlético não reflete apenas no comportamento dos jogadores, que com menos pressão se sentem mais à vontade para arriscarem jogadas e partir para cima do adversário, mas também na torcida rubro-negra.

Esta semana, mesmo antes da vitória sobre o Atlético-GO, na última quinta-feira, a procura pelo plano de sócio torcedor aumentou consideravelmente e ontem, o espaço Sócio Furacão teve filas o dia todo.

Amanhã contra o Corinthians, adversário difícil por ser o líder do Campeonato Brasileiro, a promessa é de casa cheia, com direito a mosaico e festa nas arquibancadas.

Para o “boom” na procura pelo plano de sócio, aliado aos bons resultados e à recuperação atleticana, está a sequência de jogos em casa, que é outro atrativo para quem quer se associar.

Só neste mês serão quatro jogos em casa, começando pelo Corinthians amanhã, e depois recebendo Cruzeiro e América-MG, ambos pelo Brasileirão, além do Flamengo, pela primeira fase da Copa Sul-Americana.

Além de incentivar o time, a associação traz uma economia de R$ 170, valor que paga dois meses de mensalidade. O torcedor que teria de desembolsar R$ 240 para assistir aos quatro jogos em agosto, como sócio paga R$ 70 com direito a todas as partidas.

E para os jogadores, a presença da torcida tem sido o diferencial e a expectativa de ter casa cheia amanhã para enfrentar o Corinthians é um incentivo a mais para o grupo, que dependendo da combinação de resultados, junto com uma vitória atleticana, pode comemorar a saída da zona de rebaixamento.

E jogando em casa, Fabrício se sente até mais motivado pelos gritos de incentivo. A presença da torcida é enaltecida pelo zagueiro, principalmente pelos que acreditaram e marcaram presença no estádio quando o Furacão enfrentou o jejum de vitórias no Brasileirão e agora recebem o retorno com bons resultados dentro da Arena da Baixada. Já são duas vitórias seguidas atuando frente à torcida.

“O ânimo que a torcida nos dá a gente sente no campo, até na situação que estávamos, eles sempre estiveram com a gente. Este apoio, com a torcida ajudando, gritando dá um ânimo maior e essa vibração transfere para nós dentro do campo e faz com que a gente corra e se empenhe mais. Isso para o jogador é muito importante”, ressaltou o zagueiro que marcou seu primeiro gol com a camisa rubro-negra na última quinta-feira.

Até mesmo Paulinho, que ainda busca uma recuperação pessoal no Brasileiro e tem sido cobrado, é só elogios ao comportamento da torcida. “A torcida do Atlético, quando está junto, sempre faz diferença e temos esta força dentro de casa”, disse o lateral.