Colônia – Com o sonho de conquistar a sua primeira vitória na Fórmula 1, a Toyota apresentou ontem o seu novo carro, o TF107, que será utilizado ao longo desta temporada, com início marcado para o dia 18 de março no GP da Austrália, em Melbourne.

O TF107, desenhado pelo engenheiro francês Pascal Vasselon, conta com nova suspensão dianteira e um tanque de combustível maior. Além disso, o carro tem adaptações no cockpit, feitas especialmente para cada um dos pilotos: o italiano Jarno Trulli e o alemão Ralf Schumacher.

A festa de apresentação, que aconteceu em Colônia, na Alemanha, também marcou o aniversário de 50 anos da equipe em competições de motor. ?Resolvemos todos os problemas da temporada passada. Vamos nos empenhar, pois temos potencial para conquistar o lugar mais alto do pódio?, explicou o presidente da equipe, John Howett.

O otimismo do presidente é o mesmo de Trulli. ?Sei que não podemos brigar pelo título. No entanto, quero ficar marcado como o homem que conquistou a lugar mais alto para a Toyota, assim como fiquei por ter feito a primeira pole e o primeiro pódio?, disse o italiano, que vai para sua terceira temporada na equipe.

?Estamos famintos por essa vitória?, completou Ralf, que pela primeira vez correrá sem a presença do irmão, Michael Schumacher, que se aposentou. Ralf, em 2006, conquistou o único pódio da Toyota, o terceiro lugar na Austrália.

No primeiro ?duelo?, deu Raikkonen

Madonna di Campiglio – O clima era de festa, o apresentador ressaltava com regularidade que o importante era a diversão, mas a verdade é que nem Felipe Massa nem Kimi Raikkonen desejavam perder a disputa. Os dois mais os espanhóis Luca Badoer e Marc Gené, pilotos de testes da Ferrari, e a dupla da Ducatti no Mundial de Moto GP, o italiano Loris Capirossi e o australiano Casey Stoner, participaram da tradicional competição sobre o gelo com automóveis Fiat Panda 4 x 4, ao redor de um lago congelado, no centro de Madonna di Campiglio, na Itália. E a maior experiência de Raikkonen no piso escorregadio da fria Finlândia o permitiu chegar alguns segundos à frente de Massa.

A organização do evento não liberou os pilotos para conversar com os jornalistas. Tudo o que a direção da Ferrari não deseja é que a imprensa explore o que poderia ser a primeira disputa entre os novos companheiros de equipe. Durante a corrida realizada já à noite, com cerca de 5 mil pessoas assistindo, o espetáculo enveredou mesmo mais para um show.

Na pista, as derrapagens nem sempre controladas de Raikkonen, Massa, Capirossi, aparentemente o mais hábil, Gené e Stoner encantavam o público, sob frio de um grau abaixo de zero. Capirossi parecia permanecer na frente enquanto desejasse. No fim, tirou o pé do acelerador próximo à linha de chegada para Raikkonen e um pouco atrás Massa receberem a bandeirada quase juntos também. Na classificação, onde todos fizeram questão de dar o máximo, Capirossi mostrou-se da mesma forma o mais rápido, com Raikkonen em segundo e Massa em quinto, separados por diferenças mínimas.

Hoje, os quatro pilotos da Ferrari viajam para Maranello onde amanhã a escuderia apresenta o primeiro carro da fase pós-Schumacher, cujo desenvolvimento já será realizado pelo novo grupo técnico do diretor Mario Almondo. Segunda-feira, Massa o experimenta em Fiorano. Stefano Domenicali, novo diretor esportivo, não definiu ainda a estréia de Raikkonen na condução do carro.