A sétima etapa saiu ontem de Castro sem chuva mas com temperaturas baixas. A navegação estava tranqüila, somente com alguns "pega bobo", nome dado aos trechos onde a planilha mostra uma orientação atrás da outra, exigindo muita atenção do navegador. Já a pilotagem sofreu um pouco com a alta média de velocidade da trilha.

A oitava etapa do Transparaná 2005 encerrou em clima urbano na capital paranaense. O local de encontro foi no centro político de Curitiba em frente ao Palácio Iguaçu. Nesta etapa, considerada tranqüila, os jipeiros fizeram uma pausa em Cerro Azul e seguiram por estradas de reflorestamento de pinos. Pouco antes de chegar em Curitiba os competidores enfrentaram uma subida que tirou alguns do sério. A dupla de Criciúma, Fidelis Barato Filho e Erik e Brito, que até agora está em primeiro lugar na categoria máster, foi uma das primeiras a passar pelo local e previu que a subida poderia causar problemas para alguns competidores. O experiente Fontana, que pilotava uma L200, se deparou com um jipe que estava com dificuldades para ultrapassar o obstáculo, com isso perdeu tempo no percurso. "Depois que o meu companheiro de prova foi resgatado, passei sem problemas pela subida. Nesses casos a experiência ajuda. Mas é claro, isso faz parte da prova", declara Fontana.

Para comemorar o final da oitava etapa, a organização promoveu um animado jantar na Associação Banestado, no bairro Santa Cândida. Os competidores estão ansiosos para o último dia de competição. Para Fidelis e Erik, a nona e a décima etapa serão decisivas para o resultado final da prova.

A largada para o último dia do Transparaná será às 8h em frente à loja Dpaschoal do Água Verde, na Rua República Argentina 2752. A chegada será na praia central de Guaratuba às 16h.