A definição sobre a vinda de um goleiro ficou para a próxima semana. A vice de futebol Paulo César Silva revelou que já está “apalavrado” com um camisa 1, mas depende de uma garantia de empresários paranistas para concluir a transação.

“Quando assumimos, disse que era norma não expor o clube a situações vexatórias como as do ano passado. E vai ser assim. Se tivermos dinheiro, contratamos. Senão, vamos com o grupo que aí está”, avisou o dirigente.

Paulo César Silva assegurou que durante a sua gestão não haverá atrasos salariais – uma situação recorrente em 2010 e que foi o grande “vilão” do clube na disputa da Série B.

“O Paraná tem que se adequar à sua realidade. Gostaria muito de trazer um goleiro experiente e que chame a torcida. Mas, para isso, preciso de apoio de empresários paranistas”, disse.

Essa questão, segundo Paulão, poderia ser definida na próxima segunda-feira, em uma reunião de diretoria. Nas contas do vice de futebol, o Paraná – hoje visto como uma incógnita – poderá se transformar na surpresa do Estadual.

“Estamos formando um grupo de guerreiros. Pode até ser visto como aposta, mas trata-se de uma aposta consciente. É claro que no futebol sempre há um risco. Mas tenho visto todos os treinos e estou confiante. Essa moçada vai dar conta do recado”, arrematou o dirigente, ainda sonhando com um goleiro e um “matador” para dar sustentação à garotada.