O Paraná Clube entra para o jogo deste sábado, às 16h20, diante do Vasco da Gama, em São Januário, buscando pela primeira vez na Série B duas vitórias consecutivas. Além de tentar este feito, o Tricolor aguarda com ansiedade a possibilidade de deixar a zona do rebaixamento depois de quatro rodadas.

Um dos trunfos para o jogo é o preparo físico do time paranista. Além de contar com vários garotos, o Paraná não jogou no meio de semana e teve uma preparação adequada para este compromisso. Já o adversário teve o desgaste da partida contra a Ponte Preta pela Copa do Brasil. Mesmo com esta vantagem, a comissão técnica acredita que o time terá que usar a inteligência para usar isto a favor. “Seria hipócrita dizer que não tem vantagem. Todo treinador reclama que não teve semana para trabalhar, que teve o desgaste do jogo. Então acredito que o Vasco vai estar um realmente mais desgastado que o nosso time. Temos que usar isso a favor não deixando o Vasco solto. Se deixarmos o Vasco na zona de conforto, quem sentirá é a gente. E se sentirem o cansaço, será ali por trinta minutos do segundo tempo”, disse Claudinei
Oliveira.

O Paraná diante do Vasco espera quebrar também a sequência de maus resultados fora da Vila Capanema. Na Série B, foram sete partidas e apenas uma vitória, diante do Sampaio Corrêa, por 2×0, na primeira rodada. Depois disto, três derrotas e três empates, tendo ainda a eliminação na Copa do Brasil para a Ponte Preta. Mesmo com estes números, o time tem se comportado bem e até por isto, a postura no Rio de Janeiro será a mesma. “Precisamos pontuar. Não escolhemos o jogo ou o campo. O Vasco é uma grande equipe, com elenco de Série A e um treinador que eu respeito muito, que é o Adilson Batista. Vamos como sempre com humildade, procurando colocar a nossa qualidade em prática quando estiver com a bola, e sem ela seremos uma equipe chata, que marca e procura roubar a bola”, afirmou o treinador paranista.

O confronto com o Vasco traz aos jogadores mais exposição na mídia, pois o jogo acaba sendo assistido por mais pessoas e naturalmente, os atletas entram mais motivados para mostrar um bom futebol. Um bom exemplo é o zagueiro Anderson Rosa. O jogador estreia no alçapão de São Januário e tem grandes motivos para retornar a equipe titular. “Sem dúvida é um jogo importante contra uma forte equipe e todos os atletas querem jogar. Ainda mais que tenho familiares no Rio de Janeiro e devem assistir ao jogo”, ressaltou o defensor.

Fora de campo, a diretoria também lucra com a partida diante do Vasco. A empresa curitibana Racco, estará novamente patrocinando o clube como fez ano passado. A estreia do parceiro acontece hoje e segue até o final do Campeonato Brasileiro. “Além do essencial aporte financeiro, é mais uma ação para fortalecer e trazer credibilidade para nosso clube”, relatou Jeferson Thauny, vice-presidente de marketing do Paraná Clube, ao site oficial.

Paraná Online no Google Plus

Paraná Online no Facebook