Há quanto tempo o torcedor não ouvia os alegres gritos de “olé” na Vila Capanema? Pois ontem foi assim, após a categórica vitória do Paraná Clube sobre o Santo André por 3×0, com grandes atuações de João Paulo, André Luiz e Gílson. O resultado deixa o Tricolor na liderança temporária da Série B do Campeonato Brasileiro, no início da terceira rodada da competição.

O Paraná tinha que vencer o jogo – a planificação do técnico Marcelo Oliveira colocava no confronto com o Santo André um “X” e três pontos ao lado. Para chegar aos treze pontos antes da parada da Copa, a obrigação é vencer todos os jogos em casa.

Só que o perfil do jogo mudara, por conta do frio e da chuva de todo o dia em Curitiba. Como novidade, o treinador escalou João Paulo no meio e André Luiz na ala-direita.

O adversário era muito melhor que os dois primeiros na Segundona, mesmo que viesse a Curitiba completamente diferente do Santo André, que engrossou a vida do Santos na final do Campeonato Paulista. Tanto que o Ramalhão começou o jogo com predomínio técnico e tático sobre o Tricolor, que não conseguia acertar a transição entre meio-campo e ataque.

Mesmo jogando em casa, era o Tricolor que tinha a possibilidade do contra-ataque. Quando a bola chegava, Marcelo Toscano e Leandro Bocão assustavam a zaga paulista, que se ressentia da ausência de Cesinha, negociado com o Vasco.

E o gol saiu após uma jogada rápida cortada pela zaga do Santo André. Aos 21 minutos, lateral André Luiz cobrou o lateral dentro da área e Leandro Bocão subiu mais que a defesa para abrir o placar. “Isso é jogada trabalhada”, avisou André. O jogo ficou à feição do Tricolor – mais que nunca, era possível retrair-se para surpreender e resolver a partida.

Cinco minutos mais tarde, Wanderson, enfim, desencantou. Ele recebeu passe de Gílson, que cruzou rasteiro, no pé do camisa 10 paranista. “Foi um gol muito importante pra mim”, resumiu o jogador.

Ainda no 1.º tempo, Sérgio Soares começou a mexer no time, tentando aumentar o poder ofensivo (sacou um volante e um meia e colocou um armador e um atacante). O Santo André passou a ser mais agressivo, mas deixava muito espaço para Gílson, Toscano e Bocão jogarem.

Para responder ao rival, Marcelo Oliveira apostou em Flavinho e Somália nos lugares de Bocão e Wanderson. O Paraná voltou a ser veloz e fechou o resultado com um golaço de João Paulo, aos 34 minutos, que acertou o ângulo e definiu o placar festivo na Vila.