Valquir Aureliano
Lateral-direito Araújo é uma das boas surpresas que o Paraná apresentará neste início de estadual. Estréia será contra o Iguaçu, quarta-feira, na Vila Capanema.

O Paraná Clube estréia no Campeonato Paranaense nesta quarta-feira – às 20h30, na Vila Capanema – frente ao Iguaçu com um time alternativo. O torcedor, se menos avisado, pode não entender nada. Afinal, nem mesmo os garotos mais conhecidos, como Giuliano, Éverton e Jefferson, estarão em campo. Tudo por conta de um calendário esdrúxulo estabelecido pela Federação Paranaense de Futebol, que sequer respeita as datas estabelecidas pela CBF.

A comissão técnica precisou buscar uma saída estratégica para o impasse. ?Não posso colocar para jogar um time com menos de uma semana de treinamentos. Correria o risco de estar estourando atletas lá pela 5.ª rodada?, comentou o técnico Saulo de Freitas. Diante desse quadro, o Paraná criou uma nova estrutura para as rodadas iniciais. Um time basicamente formado por jogadores da casa, mas já sem idade para participar da Copa São Paulo de Juniores. Muitos dos jogadores que estarão em campo dentro de dois dias disputaram recentemente o Brasileiro Sub-20, em Porto Alegre.

Do grupo principal do Tricolor, somente dois jogadores serão aproveitados nas duas primeiras rodadas do estadual (no próximo fim de semana, o Tricolor vai a Londrina, encarar o Tubarão). São eles o zagueiro Ricardo Ehle, contratado no ano passado, mas que fará somente agora a sua estréia com a camisa paranista, e o ala Araújo. Todos os outros atletas são praticamente estreantes. Alguns foram lançados por Zetti, no ano passado, quando o Paraná priorizou a Libertadores e também recorreu ao expressinho.

Vestibular

Para esses meninos, os dois jogos têm um perfil de ?vestibular?. Como o grupo ainda está em formação e com algumas carências, quem vingar deve ganhar oportunidade no time de Saulo. Os demais – diante da política do clube de não inchar o seu grupo – podem seguir outros rumos. ?Vamos ter em campo um time de qualidade e muita força?, afirma o auxiliar-técnico Fernando Tonet, que comandará o time nesses dois jogos. A única preocupação é com a inexperiência, algo que só poderá ser medido nos jogos.

Grupo bem condicionado

O grupo, apesar da baixa média de idade – somente sete dos 22 jogadores relacionados têm 20 anos e o mais experiente é o zagueiro Ricardo Ehle, de 23 -, não terá problemas quanto ao condicionamento físico e técnico. Muitos disputaram em dezembro o Brasileiro de Juniores e logo depois se uniram aos demais atletas, que já vinham trabalhando com Fernando Tonet. Os atletas só descansaram no Natal e no Ano Novo. O preparador físico Marcos Walczak garante que fôlego não faltará ao Paraná B.

Entre hoje e amanhã, Tonet define a equipe, que sofreu algumas baixas nesse processo de formação. A começar com o zagueiro Bruno Henrique e o volante Chupala, que se lesionaram no sub-20. Na última sexta-feira também foi definida a saída do goleiro Fabiano Heves, chamado por Saulo para o elenco principal, já que Gabriel está contundido. Wellington também foi promovido diante da carência do clube na ala esquerda. Assim, a equipe-base para a largada do Paranaense terá a seguinte formação: Luiz Carlos; Araújo, Ricardo Ehle, Douglas Henrique e Anderson; Melo, Jamaika, Adriano e Bruno Iotti; Léo e Róbson.