A vitória não veio, mas o jogo da última quarta-feira, pela Copa do Brasil, passou a ser referência daquilo que o Paraná Clube pode render. Mesmo com o empate por 1×1 contra o Sport, o técnico Marcelo Oliveira considerou esta a melhor atuação de seu time.

“Ao menos, a mais equilibrada”, comentou. Curiosamente, o Tricolor produziu um melhor futebol justamente nos confrontos com os clubes de maior poderio técnico. Foi assim nos clássicos pelo Estadual e na partida contra o Leão da Ilha.

“Nosso time reage muito bem em jogos assim”, admitiu Marcelo Oliveira. “Quando temos que marcar forte para depois sair para o jogo, as coisas acontecem”.

O treinador acredita que o desempenho frente a um dos seus concorrentes na Série B – a partir de maio – abre perspectivas de um futuro mais animador. “O Paraná tem a todo momento sua qualidade questionada. Vi o time jogando muito bem e apenas pecando nas finalizações”, ponderou Oliveira. “Com um pouco mais de tranquilidade, teríamos vencido”.

Uma postura que independe do fato de Juninho ter defendido uma penalidade máxima aos 39 minutos do segundo tempo. “É um lance que serve para a gente buscar a correção de alguns detalhes. Nos descuidamos naquele lance, assim como no gol que sofremos, quando tínhamos o controle das ações”, disse o treinador paranista. O zagueiro Irineu, mesmo tendo levado cartão vermelho, não se arrepende de ter interceptado com a mão o chute de Ciro.

“Sabia que estávamos no fim do jogo e um gol naquele momento seria um desastre”, contou o zagueiro, mais uma vez um dos pontos fortes do time paranista. “Quando percebi que não alcançaria a bola, não tive dúvida. Meti a mão, mesmo”, disparou. “Fiquei na torcida pelo Juninho e ele foi perfeito no lance”. Irineu, assim, terá agora que torcer pelos companheiros no jogo da volta, em Recife. “Vivemos um momento de ascensão e acho que fomos superiores ao Sport. Dá pra buscar a classificação, mesmo fora de casa”.

Se não enfrentará o rubro-negro pernambucano, no próximo dia 31, Irineu tem presença certa no duelo deste fim de semana, contra o Toledo, também fora de casa. Sem perder há nove jogos (e invicto atuando como visitante nesta temporada), o Paraná precisa da vitória na busca pela terceira colocação.

“Seria muito bom jogar todas as partidas da próxima fase em Curitiba. Então, vamos atrás desse objetivo, sabendo que será um jogo duríssimo, frente a um adversário desesperado, sob o risco de rebaixamento”, arrematou o xerifão do azul, vermelho e branco.