“Acho que a gente não está bem porque não temos nenhum problema. Todo mundo se dá bem, o grupo é quase o mesmo há dois anos, e há dois anos a gente tem esses resultados. Tem que ter um pouco de problema, grupo com problema é melhor.”

A atravessada resposta do zagueiro Daniel Marques resume a inconstância emocional do Paraná Clube, que sofreu a quinta derrota consecutiva na Série B. Uma equipe que não demonstra a menor capacidade de reagir à péssima situação na competição.

Mesmo com tudo que se vê, com jogadores sem o menor interesse em jogar, todos repelem a acusação de falta de vontade. “Todo mundo corre aqui, estamos lutando muito”, disse o meia Éverton, um dos poucos que se salvou em Maceió. O presidente Aurival Correia, com voz embargada, se disse “envergonhado”.

“O placar foi pouco pelo que fizemos. Eu não sei o que falar. Temos que tomar providências para que tenhamos um time bravo dentro de campo”, afirmou o dirigente.

É provável que hoje ou, no máximo, amanhã, seja divulgada a primeira lista de afastamentos e a tendência é que, a cada jogador que deixe a Vila, outro seja contratado.