O torcedor paranista comemorou – e muito – o retorno ao G4. Após conviver com a turbulência de seu pior momento na competição (quatro jogos sem vitória) o Paraná Clube arrancou seu primeiro triunfo no mês de outubro. O 1 x 0 contra o Bragantino foi resultado, na visão do técnico Dado Cavalcanti, da força do grupo e da aplicação de todos. O Tricolor tem, agora, oito jogos pela frente para decidir sua sorte. O site Chance de Gol confere ao time paranaense 43,6% de probabilidade de acesso, à frente inclusive do Sport, 3.º colocado, que tem 43%.

Para Dado Cavalcanti, neste momento decisivo, um ingrediente não pode faltar: coração. “O espírito de luta que mostramos nessas duas últimas partidas deve estar presente até o final’, disse o treinador. ‘Restam apenas 45 dias de competição e vale todo e qualquer sacrifício’, emendou. Pelas projeções, serão necessárias mais cinco vitórias nessas oito rodadas para suplantar a marca dos 63 pontos e, assim, consolidar o acesso. ‘O desempenho nesta reta final vai mudar a vida de cada um de nós e do clube’, completou Dado.

Trabalhando intensamente a parte psicológica, o treinador paranista disse que deseja ver a foto do atual time na ‘sala do presidente’. Uma alusão ao hall de entrada da sala da presidência, na sede da Kennedy, onde há pôsteres de todos os times campeões do Paraná, desde 1991, ano da primeira conquista. ‘Esse grupo merece e espero ver essa foto lá, ao lado de outros campeões da vitoriosa história do Paraná’, destacou o treinador.

Para Dado, a vitória sobre o Bragantino começou a ser construída ainda em Fortaleza. ‘Lá, tivemos aquele choque entre o Alex Alves e o Édson Sitta. Foi resultado da gana de todos em buscar um bom resultado. Aquele sangue derramado não poderia ser esquecido’, lembrou. ‘Depois, vieram aquela recepção maravilhosa que tivemos no aeroporto e a possibilidade de voltar ao G4. Esses fatores, combinados, fizeram com que o grupo fizesse esse jogo, de superação, mas também de inteligência’, disse.

O Paraná tem pela frente quatro jogos em casa (Atlético-GO, Palmeiras, Chapecoense e Icasa) e outros quatro fora (Joinville, Boa Esporte, Sport e Guarantinguetá). ‘São oito decisões. Vamos manter essa sintonia com a torcida. Isso me dá a certeza de que estamos no caminho certo’, afirmou.