O Paraná encara o Boa Esporte, sexta-feira, precisando dos três pontos para seguir na briga pelo acesso. Com a vitória, poderá até voltar ao G4, desde que Icasa, Avaí e Joinville tropecem. Todos jogam fora de casa. Para o confronto em Varginha, o técnico Dado Cavalcanti ainda depende do departamento médico, mas já sabe que será obrigado a mexer na zaga. Anderson voltou a sentir lesão na panturrilha e está vetado. “Seu retorno foi planejado. Ele estava trabalhando há dez dias e já havia viajado com a delegação para Joinville. É um jogador experiente e achei importante utilizá-lo frente ao Palmeiras. Foi infelicidade ele sentir essa lesão”, ponderou Dado.

O treinador aproveitou para pôr fim à boataria sobre supostos problemas de relacionamento. “Isso não existe. O que aconteceu foram algumas opções pontuais”, afirmou, sobre o fato de Brinner sequer ter ido para o banco de reservas na rodada passada. “Nunca tirei um jogador por um erro e não seria dessa vez. O erro faz parte do jogo e a gente trabalha para minimizá-los”, disse Dado. “Fiz a opção pelo Alex Bruno no banco, mesmo não tendo jogado nesta Série B, por sua personalidade. É um jogador que puxa o grupo para cima e foi nesse sentido que o relacionei. Mas o Brinner já retorna nesta partida frente ao Boa”, completa.

Dado aguarda, ainda, por um leque maior de opções para o ataque. A principal novidade pode ser a presença de Paulo Sérgio. O atacante está liberado para a transição entre fisioterapia e trabalhos físicos. “Clinicamente, ele está bem. Mas ainda depende de uma avaliação física”, explicou o médico Jonathan Zaze. Reinaldo, em contrapartida, está fora do próximo jogo. Dependendo da evolução, poderá voltar no duelo de terça-feira, contra a Chapecoense. O jogador se recupera de uma contratura muscular sofrida ainda no primeiro tempo do jogo em Joinville.