Números, números, números. Tá todo mundo fazendo as contas pra saber o que vai acontecer no mata-mata do Campeonato Paranaense. A última rodada da primeira fase, marcada para esta quarta-feira (29), às 21h45, será emocionante e dramática. Há quatro vagas em disputa para as quartas de final, o rebaixamento ainda está aberto e três times lutam para ficar na segunda colocação. De verdade, bem de verdade, só o Paraná Clube está de sangue doce. Mas tem time de sangue doce quando se entra em um clássico?

Saiba o que seu time precisa fazer na última rodada!

Tricolor

Wagner Lopes avisou ainda no domingo (26): o Paraná vai jogar pra ganhar do Atlético no clássico da Vila Capanema. O resultado define a vida do Furacão – a do Tricolor não, já assegurado em primeiro lugar. Mesmo assim, e mesmo sem cinco titulares suspensos (Diego Tavares, Eduardo Brock, Kaike, Gabriel Dias e Alex Santana), o treinador exige um time competitivo diante dos rivais.

A expectativa da torcida é pela presença da última leva de contratações na partida diante do Atlético. O Paraná Clube terá que ser diferente do time que goleou o Toledo no final de semana, e será mais ainda porque haverá estreias. Uma garantida é de Robson. O melhor jogador do Tricolor na última temporada volta ao clube, e pode formar a linha de armação ao lado de Renatinho e Guilherme Biteco – um trio de respeito.

Saiba quem pode estrear no Paraná contra o Atlético!

Furacão

O empate com o Cianorte rendeu mais pressão para os jovens do Atlético. E o planejamento de ainda usar a equipe alternativa pelo menos mais uma vez – no jogo da volta das quartas de final – foi colocado de lado. Segundo Bruno Pivetti, auxiliar de Paulo Autuori, a partir de agora o time titular vai a campo em todos os jogos do Campeonato Paranaense.

Atlético terá força máxima daqui pra frente!

Precisando vencer pra não depender de nenhum resultado da última rodada, o Furacão tem dúvidas pro clássico diante do Paraná. Pablo, Grafite e Thiago Heleno estão entregues ao departamento médico, mas em contrapartida Eduardo da Silva pode reunir condições de enfim estrear com a camisa rubro-negra no jogo da Vila Capanema.

Coxa

Vivendo seu melhor momento na temporada, o Coritiba acredita que está crescendo na hora certa pra lutar pelo título. Pelo menos é o que acredita o principal jogador alviverde, Kléber Gladiador. Geralmente mais crítico que o normal, o atacante elogiou a evolução técnica e tática do Coxa, que conseguiu diante do Rio Branco a sua terceira vitória seguida.

“O time está entrosando”, comemora o Gladiador!

Essa melhora, os elogios e as vitórias levam a uma pergunta: e o Pachequinho, fica ou não fica? A dúvida continua, o treinador não sabe, o diretor joga a batata quente pro presidente, o presidente não fala nada. O que se pode dizer é que o Coxa entra em campo contra o Londrina sob o comando de Pachequinho dependendo apenas de si para garantir o segundo lugar nesta primeira fase do Paranaense.