O segundo compromisso oficial do time principal do Atlético na temporada de 2018 será diante do Tubarão, nesta quarta-feira (21), às 19h30, na Arena da Baixada, em partida única valendo a vaga na terceira fase da Copa do Brasil. O time catarinense faz uma temporada irregular e vai encarar o Furacão como franco atirador para tentar surpreender a equipe de Fernando Diniz no caldeirão. No primerio compromisso pela competição nacional, o adversário atleticano eliminou o América-RN com uma vitória por 2×0.

Depois de um início ruim no Campeonato Catarinense, o Tubarão conseguiu reagir graças a algumas mudanças feitas pelo técnico Waguinho. O repórter Baiano Filho, da Rádio Supersanta, de Tubarão, comentou sobre o atual momento da equipe catarinense, que ocupa apenas a oitava posição na tabela entre dez equipes.

“O Tubarão vem oscilando muito no Campeonato Catarinense. Começou mal, perdendo o clássico da cidade contra o Hercílio Luz. Depois, o técnico Waguinho Dias fez algumas modificações e a equipe acabou se reabilitando. Fez 3×0 no Criciúma, que é considerado um dos times grandes do Estadual e vem agora de um empate contra o Joinville, fora de casa”, disse à Tribuna.

De acorco com Filho, o Tubarão tem alguns destaques individuais, que devem ter um cuidado especial do Atlético. Caso dos zagueiro Jailton, dos meias Matheus Barbosa e Alex Lemmertz, além do atacante Matheus Batista. “O goleiro Julio Belliato, depois que assumiu a posição, fez bons jogos e também vem se destacando. O time ainda não está confirmado e pode ter algumas mudanças para o jogo contra o Atlético”, encerrou Baiano Filho. Para a disputa, os catarinenses não vão contar com dois desfalques. Rodrigo Alves e William Mineiro estão com problemas musculares e foram vetados.

Depois de treinar em um campo de grama sintética em Curitiba, o Tubarão faz o útlimo treino antes do compromisso no CT do Caju. “É uma partida histórica para o clube. Vamos jogar com um time da Série A na competição mais importante neste primeiro semestre. Fizemos todo o planejamento para darmos as melhores condições para os atletas”, garantiu o gerente de futebol Julio Rondinelli.

Em nove jogos disputados pelo Campeonato Catarinense, o Tubarão conseguiu apenas duas vitórias, três empates e foi derrotado quatro vezes. Ocupa a oitava posição com os mesmos nove pontos do Criciúma, nono colocado e que está na zona de rebaixamento.