As boas atuações pelo Paraná fizeram Valentim
virar “objeto de desejo” de Santos e Galo.

O Paraná Clube entra em campo hoje – às 18h, no Pacaembu – para encarar o Corinthians sabendo que é proibido perder. A meta é arrancar no mínimo um empate para avançar rumo à classificação para a Copa Sul-Americana. Uma combinação de resultados pode garantir ao Tricolor, nesta penúltima rodada, uma das duas vagas restantes para a competição continental.

Caso Guarani e Criciúma não vençam seus jogos contra Paysandu e Bahia, respectivamente, e o Figueirense seja derrotado pelo Goiás, com mais um ponto o Paraná carimba a vaga para a sul-americana. Para o técnico Saulo de Freitas, o objetivo é recuperar o equilíbrio que norteou a equipe ao longo das nove rodadas de invencibilidade (o recorde do time em campeonatos brasileiros). “Perdemos um pouco dessa mobilização nos dois últimos jogos”, reconhece o treinador.

Nos treinamentos, a comissão técnica deu ênfase ao posicionamento dos meias de criação, que realizam papel importante no bloqueio aos avanços do adversário. “Quero o time ligado, pois é uma decisão e contra um adversário direto”, comentou Saulo. O treinador espera o Corinthians atacando com intensidade, tentando valer o mando de campo para seguir na luta pela sul-americana. “Eles estão só três pontos atrás da gente e vão querer tirar a diferença”, alertou.

A sul-americana – até então tratada como um “prêmio de consolação” para quem não tem chances de chegar à Libertadores – passou a ser alvo de cobiça após os jogos entre São Paulo e River Plate, com a classificação dos argentinos para a final do torneio. “Nós estamos visando há tempos esta vaga. Só que nesta reta final, tem muita gente entrando na briga”, admite o volante Émerson, confirmado no meio-de-campo do Paraná. Ele será o substituto de Pierre, vetado pelo departamento médico com uma lesão no joelho esquerdo.

Pelas características de Émerson, a tendência é que o Paraná se lance mais à frente. Saulo, porém, frisou que jogando fora de casa seu time deve priorizar a marcação, só avançando com a posse de bola. O treinador deixou no ar uma dúvida. Fernandinho treinou durante a semana, mas Éverton pode ser escalado. O meia de 21 anos, revelado nas categorias de base do Tricolor, vem recebendo muitos elogios pelas suas últimas participações. “Estou me esforçando ao máximo, buscando meu espaço para a temporada 2004”, comentou o jogador.

Evitando os deslizes dos últimos jogos – que levaram novamente o Paraná à segunda pior defesa do Brasileirão – a aposta de Saulo é na eficiência do “matador” Renaldo. Com 29 gols, ele ainda sonha com a artilharia do Brasileirão e precisa tirar a diferença para Dimba, que soma 30. “Os meus companheiros estão ajudando muito, com assistência e sofrendo os pênaltis que estou convertendo”, disse Renaldo. A torcida também está confiante nas possibilidades do time e do artilheiro. Na enquete do site oficial do clube www.paranaclube.com.br, 78% dos internautas acreditam que Renaldo terminará o ano como artilheiro do Brasil.

CAMPEONATO BRASILEIRO
CORINTHIANS x PARANÁ CLUBE

Local: Pacaembu (São Paulo).
Horário: 18h.
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (RS).
Assistentes: Paulo Ricardo da Silva Conceição (RS) e Júlio César Rodrigues Santos (RS).

CORINTHIANS
Doni, Rogério, Anderson, Betão, Moreno, Fabinho, Vampeta, Fabrício, Renato (Robert ou Jamelli), Wilson, Jô. Técnico: Juninho Fonseca

PARANÁ
Flávio, Valentim, Cristiano Ávalos, Ageu, Fabinho, Fernando Miguel, Émerson, Marquinhos, Fernandinho (Éverton), Caio, Renaldo. Técnico: Saulo de Freitas

Valentim vira estrela e não descarta permanência

O bom desempenho do time neste segundo turno pode levar o Paraná à sua segunda competição internacional, mas também aumentará em muito a dificuldade para a nova diretoria de futebol – o presidente para o próximo biênio só será eleito, por voto direto, no próximo dia 19 de dezembro – no que diz respeito à manutenção do elenco.

Não apenas em relação a Renaldo e Marquinhos, destaques do time. Alguns jogadores deixaram de ser coadjuvantes para conquistar seu espaço no time e no cenário nacional. Valentim é um deles. O lateral-direito já foi sondado pelo Santos e na última quinta-feira o presidente do Atlético Mineiro, Ricardo Guimarães, confirmou o interesse no atleta. “Só que ficamos sabendo que ele já está acertado com o futebol coreano”, disse o dirigente, frustrado.

Valentim não confirmou nem o contato com dirigentes do Galo, nem a suposta transferência para a Ásia. “Meu procurador não me disse nada até agora. Tenho contrato até o fim do ano e só após o término do brasileiro é que vou ver qual será meu destino. Posso até ficar”, argumentou o jogador. Valentim tem 26 anos e veio para o Tricolor por indicação do técnico Cuca. Ganhou a vaga de Milton, recentemente dispensado pelo clube, e se tornou numa referência do time, com apoios eficazes e cruzamentos precisos.

Jô e Wilson, o ataque corintiano

São Paulo

– A torção no tornozelo esquerdo de Gil obrigou o técnico Juninho Fonseca a trazer de volta da equipe de juniores o atacante Jô. O jovem jogador está confirmado para atuar ao lado de Wilson na partida de hoje, contra o Paraná, no Pacaembu.

Aos 16 anos, Jô teve uma trajetória inusitada. Com o desmanche no meio da temporada, quando o Corinthians negociou praticamente a metade de seu time titular, o então técnico Geninho foi obrigado a promover vários jogadores das categorias de base. Assim, Jô e outros jovens apareceram de repente no time de cima.

Logo na estréia, contra o Internacional, no Pacaembu, o atacante marcou um gol. Foi o bastante para Jô cair nas graças da Fiel torcida. Porém, as rodadas foram passando e a instabilidade do jovem jogador acabou conduzindo-o de volta à equipe de juniores. Agora, depois de participar de alguns jogos nas finais do Paulista Sub-20, o atacante volta a ser requisitado para defender o time principal alvinegro.