Miyagi, Japão (AE) – A Turquia será o adversário de Senegal nas quartas-de-final do Mundial 2002. A definição da vaga aconteceu na madrugada de ontem. Nem a fanática torcida que lotou o estádio de Miyagi, foi suficiente para ajudar a classificar o Japão à próxima fase. O único gol da Turquia foi marcado por Davala. Agora os turcos encaram os africanos, sábado, em Osaka.

O jogo foi tecnicamente fraco, digno de duas seleções sem tradições em Copa. Tanto o Japão quanto a Turquia estão participando da competição pela segunda vez. No primeiro tempo as duas equipes deixaram a desejar tanto no aspecto técnico quanto tático, com muitos erros de passes, propiciando um jogo feio em se tratando de oitavas-de-final.

Foram os turcos que criaram as primeiras oportunidades e aos 11′ fizeram o gol. Numa cobrança de escanteio, Davala subiu sozinho, sem marcação, e cabeceou: 1 a 0. Depois do gol o Japão se desestabilizou em campo. A Turquia tentava os contra-ataques mas pecava nas finalizações.

No intervalo o técnico Phillipe Troussier, do Japão, fez duas modificações. Mas as mudanças não surtiram o efeito esperado e, na base da pressão os donos da casa tentavam algumas jogadas, esbarrando nos próprios erros. No final a torcida reconheceu o esforço dos jogadores em campo, aplaudindo e lamentando a eliminação.

Sas espera por “revanche”

Myiagi

(AE) – Animado pela vitória sobre o Japão, que garantiu a equipe nas quartas-de-final da Copa do Mundo, o atacante turco, Hasan Sas, começa a sonhar alto. Disse ontem que espera vencer o Senegal na próxima fase e promete torcer para que o Brasil derrote a Inglaterra para que as duas equipes voltem a se enfrentar nas semifinais. “Nossa classificação foi merecida porque jogamos melhor que o Japão, mas agora queremos vencer o Senegal para pegar o Brasil e fazer uma revanche”, disse o jogador.

Na primeira fase, o Brasil venceu a Turquia por 2 a 1, e o gol que deu a vitória ao time brasileiro surgiu com um pênalti inexistente. O árbitro sul-coreano Young Joo Kim marcou pênalti numa falta sobre Luizão ocorrida fora da área.