Na prova mais aguardada da etapa de Gateshead, na Inglaterra, da Liga Diamante (Diamond League), o público que lotou apenas a metade da capacidade do estádio se decepcionou. Neste sábado, a prova dos 100 metros tinha tudo para ser uma das mais emocionantes dos últimos anos, já que contava com dois dos maiores velocistas do mundo – o norte-americano Tyson Gay e o jamaicano Asafa Powell. O primeiro venceu com o tempo de 9s96, com apenas dois centésimos de vantagem para o rival.

No entanto, a grande expectativa era, pelo menos, que o vencedor da prova conseguisse fazer a melhor marca do ano, que pertence a Powell e seu compatriota Usain Bolt, atual campeão mundial e olímpico. Os dois têm a marca de 9s82, obtidas em etapas anteriores da Liga Diamante. O recorde mundial pertence a Bolt – 9s58, conseguido no Mundial de Berlim, na Alemanha, no ano passado.

Na prova deste sábado, Tyson Gay não mostrou nenhum sinal de desconforto em sua perna, já que sofreu uma lesão muscular no início desta temporada. “Me senti bem. (Powell) É um dos meus concorrentes favoritos e tive que administrar bem a prova para conseguir vencê-lo. Senti que a perna ainda está um pouco tensa e vou ter que trabalhá-la mais para outras provas”, disse o norte-americano.

Agora, a expectativa é pela próxima etapa da Liga Diamante, que será na próxima quinta, no Stade de France, em Paris. Isso porque será a vez de Powell enfrentar Usain Bolt. “Vai ser algo grande”, disse Bolt, na última quinta, depois de vencer a etapa de Lausanne, na Suíça.