Foto: Walter Alves

Danilo, capitão rubro-negro, espera que o time marque bem e possa surpreender o líder Botafogo nos contra-ataques.

A partida de hoje, às 18h10, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, colocará em jogo a invencibilidade do Botafogo no Campeonato Brasileiro, a do Atlético jogando fora de casa e também a de Antônio Lopes no comando do Furacão.

O Botafogo está há nove rodadas sem conhecer derrota e, com seu mando de campo, obteve cinco vitórias e apenas um empate no clássico diante do Flamengo. Possui o ataque mais positivo e um time bem equilibrado.

O Atlético que viajou para a capital federal é uma incógnita. Dos onze atletas que enfrentaram e empataram com o vice-lanterna Náutico, em Curitiba, restaram como titulares o goleiro Guilherme, o zagueiro Gustavo, o lateral-direito Nei, o volante Alan Bahia e o meia-esquerdo Edno, que atuará novamente como lateral-esquerdo contra o Botafogo. Nas demais posições, a equipe será modificada. No último treino realizado em Curitiba, antes da viagem, Antônio Lopes testou o meio-campo formado pelo jovens Kaio e Chico e o volante André Rocha. Chico é opção para o 2.º tempo, pois quem deve começar jogando é Cristian ou Erandir.

O ataque jogará junto pela primeira vez neste Brasileirão. Pedro Oldoni substituirá Alex Mineiro – suspenso – e Dinei terá a função de atazanar a defesa adversária, assim como fazia Denis Marques, vendido para o Japão.

Missão

Essa nova formação, com média de idade de 22 anos, terá a missão de manter a invencibilidade rubro-negra jogando fora de casa. Até agora, foram quatro partidas que resultaram em duas vitórias -contra Figueirense e Palmeiras – e dois empates – Atlético-MG e Paraná. De acordo com o capitão Danilo, o Atlético vai com desfalques para enfrentar o Botafogo, mas os jogadores que entrarem têm condições de representar bem o clube paranaense. ?Os jogadores estavam esperando essa chance e não há motivação melhor do que enfrentar o líder do campeonato?, disparou. Para Danilo, que completará hoje 150 jogos vestindo a camisa do Atlético, as constantes modificações que a equipe tem sofrido, devido a contusões e deficiências técnicas, prejudicam o rendimento como um todo. ?Atrapalha o entrosamento, mas enquanto isso não for resolvido, tem que ser na base dos treinamentos e da conversa?, explicou o capitão atleticano.

A receita para vencer o adversário, de acordo com Danilo, é o bom posicionamento da equipe. ?Espero que possamos marcar bem e surpreendê-los no contra-ataque?, finalizou.

Outra invencibilidade que está em jogo é a do técnico Antônio Lopes. No comando do Furacão foram três empates e uma vitória nesta temporada. Para manter esse retrospecto positivo, Lopes terá que colocar em jogo toda a sua experiência. Hoje, ele completará 396 partidas em 20 campeonatos brasileiros, o técnico com maior número de jogos na competição.

Botafogo quermanter o aproveitamento no Brasileirão

Foto: Arquivo

O artilheiro Dodô é um dos perigos para a zaga rubro-negra.

Líder do Brasileirão, com um time bem equilibrado e organizado em campo. Este é o Botafogo, sob o comando do curitibano Cuca. O time da Estrela Solitária é o único invicto na competição – em nove partidas conseguiu seis vitórias e três empates. Além disso, possui o ataque mais positivo do campeonato, com 21 gols, e um dos artilheiros da competição -Dodô. Para o jogo diante do Atlético, o Botafogo não poderá contar com a zaga titular. Alex foi expulso contra o Goiás e Renato Silva recebeu o terceiro cartão amarelo.

Por isso, Cuca dedicou atenção exclusiva ao setor defensivo alertando sobre o ataque do Furacão, que não contará com a formação outrora titular, pois Alex Mineiro cumpre suspensão automática e Denis Marques foi vendido para o Japão.

O treinador confirmou o zagueiro Asprilla no lugar de Alex. A única dúvida no Botafogo é Jorge Henrique, que sente dores no joelho e pode ser vetado pelo departamento médico.

O jogo em Brasília é mando do Botafogo, local onde o time possui uma grande torcida.

10ª rodada do Campeonato Brasileiro

Botafogo x Atlético-PR

Botafogo: Julio César, Joilson, Asprilla, Juninho e Luciano Almeida; Leandro Guerreiro, Túlio, Lúcio Flávio e Zé Roberto; Jorge Henrique (Diguinho) e Dodô.

Técnico: Cuca.

Atlético: Guilherme, Nei, Danilo, Gustavo e Edno; Alan Bahia, André Rocha, Kaui e Cristian (Netinho ou Chico), Dinei e Pedro Oldoni.

Técnico: Antônio Lopes.

Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília

Hora: 18h10

Árbitro: Sérgio da Silva Carvalho (DF)

Auxiliares: Marrubson Melo Freitas (DF) e Nilson Alves Carrijo (DF)