São Paulo – O São Paulo ?cascudo? de Leão entra em campo hoje para manter o aproveitamento de 100% em jogos no Morumbi em 2005 e avançar rumo à meta de 14 pontos na primeira fase da Copa Libertadores. O adversário é a Universidad de Chile e a partida começa às 21h45. ?Cascudo? não está nos dicionários com a conotação dada por Leão. ?Chamo assim o cara que não desiste nunca, que luta por seus objetivos. É guerreiro, é lutador. O tipo do cara que pisa no prego e o prego entorta. Nosso time é assim. Comigo, nunca justificou o apelido de amarelão?, afirmou o treinador.

E Leão exemplifica. ?Diziam que o São Paulo não ganhava fora, sofria gols no final das partidas e não reagia. Agora, saímos atrás contra o São Caetano e vencemos, saímos atrás contra o Strongest e o Paulista e empatamos. Temos um time guerreiro, formado por lutadores.?

Renan é o ?cascudo? maior para Leão. ?Ele é o que tem essas características. Vai com o pé, se não der vai com a mão, vai de qualquer jeito. O Alê, o Daniel Rossi, o Fabão e o Grafite também são assim. Não se poupam nunca, que está sempre brigando. Por isso, sempre são escalados sem medo.?

É assim, com coragem, que Leão exige a vitória hoje. Ele quer 80% dos pontos disputados, mas se contenta com um pouco menos. ?Em qualquer competição, um time que consegue 70% dos pontos disputados consegue se classificar. Nós queremos 80%. São 14 pontos que vão dar muita tranqüilidade para nós?, admitiu.

Para chegar aos 14 pontos na primeira fase da Libertadores, o time tem de ganhar quatro dos jogos restantes e empatar o outro. Por isso, vencer em casa é fundamental.

São Paulo x Universidad do Chile

Local: Morumbi; Árbitro: Jorge Larrionda (Uruguai); São Paulo: Rogério Ceni; Fabão, Lugano e Edcarlos; Cicinho, Mineiro, Josué, Danilo e Júnior; Luizão e Grafite. Técnico: Leão.

Universidad de Chile: Herrera; Santibáñez, Ibarra, Lucas e Rojas; Pinto, Ponce, Ormazábal e Riveros; Rivarola e Gioino. Técnico: Héctor Pinto.