Santo André – O ginásio de esportes da Unifil, em Londrina, no Norte do Paraná, vai tremer hoje, quando começar o segundo jogo da decisão inédita da Liga de Handebol masculino entre Unifil Londrina/Sercomtel e Pinheiros, que entram em quadra às 10h15, com transmissão ao vivo da TV Bandeirantes. Após vencer o primeiro confronto por 23 a 21, em São Paulo, o Pinheiros tem a vantagem de jogar por um empate ou por uma derrota pela diferença mínima para ficar com o título. Já os paranaenses precisam vencer por dois ou mais gols de diferença para serem os campeões.

Para devolver a derrota sofrida em São Paulo, a Unifil Londrina aposta na força da torcida que sempre joga com a equipe. ?Os nossos torcedores devem lotar o ginásio, inclusive é possível que coloquem um telão na parte de fora, pois acho que não caberá todo mundo. O Pinheiros ainda não jogou lá esse ano e deve estranhar a quadra e sentir a pressão. Isso é importante, mas não adiantará nada se não jogarmos o que sabemos. Temos que nos concentrar e fazer tudo que treinamos?, disse o central Léo, que espera ver sua equipe evitar os erros do primeiro jogo. ?Em São Paulo tivemos 15 erros de fundamento, sem arremessar no gol, 11 só no primeiro tempo e isso em uma partida equilibrada faz muita diferença. Treinamos forte essa semana para corrigir as falhas?, completa.

Barulho

O experiente ponta Vanini sabe que além de enfrentar um grande adversário, terá que suportar o barulho da torcida paranaense. ?Com certeza o ginásio estará lotado e perturba bastante o grito dos torcedores, ainda mais porque o alambrado é próximo da quadra, mas temos que ficar concentrados na partida, não deixar que essas coisas atrapalhem o nosso objetivo de sermos os campeões?, aconselha o jogador que é o principal artilheiro do Pinheiros na competição com 108 gols, 10 a menos que o líder Miguel Pires, do América / SESI. ?Apesar de nunca ter conquistado o título da Liga, sou um dos mais experientes e preciso chamar a responsabilidade. Nosso grupo está muito unido e com o objetivo de viajar para o Parará e carimbar esse título esperado por todos no clube?, diz.

Meninas estréiam no Mundial

Rio de Janeiro – Amanhã, a seleção brasileira de handebol feminino faz sua estréia no campeonato mundial, em São Petersburgo, na Rússia. O adversário será a forte equipe da Dinamarca, atual campeã olímpica, e o confronto está marcado para às 11h (de Brasília). As duas equipes integram o grupo C, ao lado de Polônia, Alemanha, Áustria e Costa do Marfim. A competição, que reúne 24 equipes, será realizada até o dia 18 de dezembro.

Na última edição do Mundial, em que a França foi a campeã, as brasileiras terminaram em 20.º lugar. Porém, para este ano, é grande a expectativa de uma melhora significativa na participação da equipe dentro do campeonato. Para atingir esse objetivo, o grupo fez várias fases de treinamento na Europa, onde jogou contra equipes de ponta, do continente, e garantiu excelentes resultados.

No último desafio, disputado na quinta-feira, o Brasil venceu a equipe francesa HAC Handebol, primeira colocada do campeonato nacional. O placar terminou 27 a 24.

O primeiro compromisso brasileiro no Mundial é um dos mais complicados da chave. A Dinamarca chega com o peso de ser a campeã das últimas Olimpíadas, mas segundo o técnico Juan Oliver, o grupo que garantiu o ouro olímpico mudou um pouco.