Não demorou muito para os problemas de estrutura do Recife apareceram e atrapalharem a vida das delegações. Depois de simplesmente não arrumar um lugar para treinar na última quinta-feira, nesta sexta a seleção do Uruguai só ficou sabendo onde poderia fazer a atividade menos de três horas antes do início dos trabalhos e sofreu bastante para chegar e sair do CT do Sport, localizado em Paratibe, a 17 quilômetros da capital.

O campeão da América só conseguiu ir para o CT porque a chuva deu uma trégua. Com as condições meteorológicas a favor, às 12h30, então, a AUF (Associação Uruguaia de Futebol) confirmou que o time iria treinar às 15h15. Mas não foi nada fácil se deslocar até o local. A delegação gastou mais de uma hora do hotel onde está hospedada no bairro de Boa Viagem até o CT e teve de enfrentar uma estrada de terra em péssimas condições no trajeto. A situação seria ainda pior se minutos antes da passagem do ônibus do Uruguai funcionários da prefeitura do Recife não tapassem, às pressas, os buracos e nivelasse o caminho.

O retorno ao hotel, já no início da noite, também foi complicado por causa do trânsito, o que acabou atrasando o jantar e as entrevistas coletivas.

Os problemas de logística da seleção uruguaia começaram na manhã de quinta, quando funcionários da AUF visitaram o estádio do Arruda, do Santa Cruz, local reservado para o treino da equipe e constataram que o gramado estava muito danificado por causa da chuva e sem condições de uso. Foi oferecido aos uruguaios o CT do Sport, que também foi vetado porque na quinta, dia que choveu muito no Recife, a estrada de terra que dá acesso ao local estava intrafegável. Os jogadores acabaram fazendo apenas exercícios físicos em uma academia perto do hotel, fato que provocou muita irritação e reclamação do técnico Oscar Tabárez.

Em reunião com membros da Fifa e integrantes do Comitê Organizador Local, a AUF sugeriu que o treino desta sexta fosse realizado na Arena Pernambuco, mas a ideia não foi aceita. Outra sugestão foi transferir a atividade para o CT do Náutico, mas a Fifa vetou porque a Espanha está utilizando o local e o gramado não suportaria dois treinos seguidos no mesmo dia. O impasse só foi resolvido poucas horas antes do treinamento, que teve apenas 15 minutos aberto à imprensa.

Durante o período em que os jornalistas tiveram acesso à atividade, Tabárez não deu pistas da equipe que enfrentará a Espanha, neste domingo. Mas uma alteração em relação à formação que derrotou a Venezuela, na última terça, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo, é certa: o atacante Luis Suárez, que cumpriu suspensão em Puerto Ordaz tem retorno garantido à equipe. O mais cotado para deixar a o time é Diego Forlán, que não vive boa fase na seleção.