Serena Williams e Caroline Wozniacki nunca esconderam a amizade que mantêm fora das quadras. Neste domingo, porém, estarão em lados opostos do estádio Arthur Ashe, palco da decisão do US Open, o último Grand Slam do ano, em Nova York. “Estávamos esperando por esse encontro desde que o chaveamento foi divulgado. Então, espero que a gente consiga se divertir e aproveitar esse jogo”, destacou a norte-americana.

Mais do que se divertir, a número 1 do mundo está, novamente, perto de alcançar números impressionantes. Dona de cinco títulos do torneio nova-iorquino, Serena Williams tem uma sequência de 20 jogos invicta no US Open. Caso vença a dinamarquesa, alcançará o seu 18.º título de Grand Slam e ganhará a premiação recorde de US$ 4 milhões (quase R$ 9 milhões).

Caroline Wozniacki, bem mais nova que Serena Williams (que tem 32 anos), ainda busca o seu primeiro Slam. Aos 24 anos, ela disputa a segunda final – a estreia foi justamente em Nova York, em 2009, quando perdeu para a belga Kim Clijsters. A falta do título não impediu que ela se tornasse a primeira atleta da Era Aberta, sem um Grand Slam, a alcançar o primeiro lugar no ranking da WTA, o que ocorreu em 2010 e 2011. Atualmente, ocupa a 11.ª posição do mundo.

A norte-americana e a dinamarquesa já se enfrentaram nove vezes na carreira. Como não poderia deixar de ser, a vantagem é ampla a favor de Serena Williams: oito vitórias, duas este ano. “Eu já disse para a Serena que estou cansada dela”, brincou Caroline Wozniacki. “Já falei: ‘Será que você realmente não consegue ficar fora do meu caminho?’. E nós demos muita risada”.

Serena Williams, claro, não deixou barato. “É claro que ela quer ganhar seu primeiro Grand Slam, mas eu também quero vencer e, quem sabe, fazer um pouquinho mais de história. Nós nos adoramos. Nossa amizade é interessante, única, e sobreviverá ao tênis, o que eu acho ótimo”.

CAMPANHA – Caroline Wozniacki não alcançava a semifinal de um Grand Slam desde 2011. E, para chegar à final, nem precisou jogar a partida até o fim. A chinesa Shuai Peng não suportou o clima úmido e quente em Nova York, passou mal e desistiu do confronto no segundo set – a dinamarquesa vencia por 4/3, depois de um equilibrado primeiro set, vencido por 7/6 (7/1). “Eu gostaria de ter vencido na quadra. Sinto pela Peng, ela estava jogando bem”, disse. Antes da chinesa, Wozniacki já havia derrotado Sara Errani e Maria Sharapova.

Já Serena Williams, que teve uma temporada difícil, não cedeu um set sequer no torneio. Na semifinal, passou fácil pela russa Ekaterina Makarova, em apenas uma hora, por 6/1 e 6/3.

A grande vencedora de Slams em atividade teve um 2014 atípico: não havia chegado nem às quartas de final dos outros três Grand Slams (Aberto da Austrália, Roland Garros e Wimbledon). Em Londres, sentiu-se mal em quadra, por causa de um forte virose, e ficou afastada das quadras por um mês.