Em grave crise financeira, o Valencia, um dos principais clubes da Espanha, fez um empréstimo emergencial de 50 milhões de euros para conseguir pagar os salários dos jogadores e as demais despesas do clube até o fim da atual temporada europeia.

“No começo da temporada achamos que isso não seria necessário e que poderíamos arrumar outras formas de resolver o problema, mas não conseguimos achar nenhuma solução viável”, afirmou o presidente do clube, Vicente Soriano.

Campeão espanhol em 2002 e 2004 e da Copa da Uefa, também em 2004, além de vice da Liga dos Campeões em 2000 e 2001, o Valencia já tinha dado mostras de que estava mal das pernas em fevereiro, quando teve de interromper as obras de seu novo estádio.

As dívidas do clube estão estimadas em 739 milhões de euros (R$ 2,2 bilhões), e o clube deve ser obrigado a se negociar seus dois principais jogadores no fim da temporada para aliviar as contas: o meia David Silva e o atacante David Villa, ambos titulares da seleção espanhola.