Wander Roberto/CBB
Valtinho ficou afastado da
seleção por longo período.

O armador Valtinho volta à seleção após uma ausência de quatro anos. E, como em 2003, na condição de campeão pan-americano – o Brasil foi ouro em Santo Domingo – e às vésperas de um pré-olímpico. Mas, ao contrário do que ocorreu em Porto Rico, quando a seleção terminou em sétimo lugar e ficou fora da Olimpíada de Atenas/2004, Valtinho segue com o grupo para o Pré-Olímpico de Las Vegas, de 22 de agosto a 2 de setembro, com a esperança da conquista da vaga para Pequim, em 2008.

?Estou gostando muito de estar na equipe. Não vim nos últimos quatro anos por cansaço, problemas de contusão e dores no tornozelo?.

A seleção brasileira treina hoje, folga amanhã e vai terça-feira para Porto Rico, para a Copa Tutu Marchand, de quinta-feira a sábado, preparatório para o pré-olímpico.

Leandrinho está feliz com a volta de Valtinho, pois não terá que jogar como armador. Vai atuar na lateral, posição em que joga no Phoenix Suns, da NBA, mais à vontade para fazer cestas. E não poupa elogios a Valtinho. ?Ele é o Steve Nash (armador do Phoenix, eleito melhor jogador da liga mais de uma vez) brasileiro. É um cara simples, humilde, com assistências perfeitas. E faz o time jogar?. Valtinho retribui. ?Leandrinho tem uma velocidade impressionante. É um jogador de decisão.? Lembra que os dois disputaram o pré-olímpico de 2003, revezando-se na posição de armador. ?Vamos jogar juntos e eu sei que terei de usá-lo para decidir?.

Valtinho, que nasceu e aprendeu a jogar basquete em Rio Claro, primeiro brincando na escola e depois no Clube de Campo, é definido pelo técnico Lula Ferreira como um armador que tem uma visão muito boa de jogo, que pode distribuir (é bom na assistência), mas também tem poder de decisão (é bom arremessador).