O Vasco da Gama pediu e a Polícia Militar atendeu. A delegação da equipe carioca terá uma escolta reforçada do aeroporto até o hotel e do hotel até a Arena da Baixada. A solicitação está relacionada ao receio dos dirigentes cariocas quanto a uma possível represália da torcida do Coritiba. No dia 25 de setembro, jogadores coritibanos foram agredidos pela torcida vascaína após a partida disputada em São Januário. O caso foi parar na delegacia e o Vasco foi punido com perda de cinco mandos de jogos.

Apesar de a partida ser contra o Atlético, os vascaínos temem que coxas-brancas mais exaltados tentem machucar os atletas. Segundo informações vindas do Rio, ameaças através de e-mails têm chegado diariamente ao clube. Por isso, mesmo com toda a segurança especial nos trajetos, o clube montou um esquema especial para a viagem do clube para o Paraná. O clube não divulgou horário de chegada ou local da hospedagem.

Segundo a assessoria da Polícia Militar, o contigente de homens trabalhando no dia do jogo no estádio e arredores será o mesmo de jogos considerados grandes. A segurança do estádio estará a cargo do 12.º Batalhão da Polícia Militar.