O Vasco voltou a jogar mal, mas venceu o Boavista por 1 a 0, neste domingo, em São Januário, e chegou à terceira vitória consecutiva na Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca.

O gol do confronto foi marcado por Carlos Alberto, de pênalti, no segundo tempo. Mas nem o meia se livrou

das vaias da torcida, que boicotou novamente o time em jogos no Rio.

Pouco mais de 1500 pessoas pagaram ingresso. Nas últimas três vezes em que atuou no Rio, o Vasco não levou mais de três mil torcedores ao estádio – menos de mil por partida. A atuação ruim pode ser apontada ainda como reflexo da perda da Taça Guanabara para o Botafogo, duas semanas atrás. Desde então, o Vasco desandou e caiu muito de

Rendimento.

Neste domingo, com a volta de Carlos Alberto, que estava com uma lesão no pé direito, a expectativa era que o Vasco voltasse a jogar bem. Mas quem começou pressionando foi o Boavista. E a primeira oportunidade de gol surgiu num chute de outro Carlos Alberto, o do time visitante, em que a bola bateu na trave.

No segundo tempo, o Vasco teve mais ímpeto, mas sofria com os contra-ataques do Boavista. Numa jogada isolada, Carlos Alberto deixou o corpo após um drible e foi calçado na área. Ele mesmo cobrou o pênalti e definiu a partida.

Ficha técnica

Vasco 1 x 0 Boavista

Vasco – Fernando Prass; Élder Granja, Fernando, Titi e Gian (Thiago Martinelli); Rafael Carioca, Souza, Philippe Coutinho e Carlos Alberto; Elton (Rafael Coelho) e Dodô (Robinho). Técnico: Vágner Mancini.

Boavista – Vinícius; Ruy, Pessanha, Santiago e Carlos Alberto; Júlio Cesar, Mancuso (Rafael Oliveira), Léo Faria e Thiaguinho (Leandro Cruz); Tony (Luís) e Léo Guerreiro. Técnico: Emerson Ávila.

Gol – Carlos Alberto, aos 25 minutos do segundo tempo.

Juiz – Rodrigo Miranda.

Cartões amarelos – Elton, Gian, Robinho, Souza, Carlos Alberto (Vasco); Ruy, Santiago, Júlio César, Thiaguinho, Mancuso, Luiz e Carlos Alberto (Boavista).

Renda – R$ 39.500,00.

Público – 1.598 pagantes.

Local – Estádio de São Januário, em Rio.