O Santos que goleou o Cruzeiro há três dias, em Barueri, não deu as caras em São Januário nesta terça-feira, na abertura da 26ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em atuação irreconhecível, o time da Vila Belmiro caiu diante do instável Vasco, que, mesmo terminando o jogo com um homem a menos, venceu por 3 a 1 e acabou com a sua sina de empates.

Com o resultado, o Santos ficou mais distante da briga pelo título: estacionou nos 38 pontos e pode perder a sétima colocação na tabela se o Atlético-PR ao menos empatar com o Vitória nesta quarta. O Vasco, por sua vez, quebrou um jejum de 10 jogos sem vitórias e de quase 52 dias sem ganhar em São Januário. O time carioca subiu provisoriamente para o 12.º lugar, com 33 pontos.

O Santos até começou com mais posse de bola, mas não teve capacidade de penetrar na área. Já o Vasco superou o trauma dos últimos insucessos em casa e equilibrou o jogo com a boa visão de jogo de Felipe e a movimentação constante dos homens de frente. Aos 30, Éder Luís tabelou com Fagner na direita e cruzou para o lateral-direito bater no ângulo esquerdo para fazer 1 a 0.

O Santos mal teve tempo de respirar. Logo em seguida, Rafael Coelho recebeu de Felipe na área e foi derrubado pelo goleiro Rafael, que defendeu a cobrança do pênalti de Felipe, mas não conseguiu evitar que o meia marcasse no rebote, de pé direito, diante da desatenta marcação santista. E o terceiro gol vascaíno só não saiu no primeiro tempo porque Zé Roberto abusou do preciosismo e foi desarmado na área após arrancar desde a intermediária.

No intervalo, o técnico interino do Santos, Marcelo Martelotte, trocou o meia Zezinho pelo lateral-direito Pará, deslocando Danilo para o meio-de-campo. O mesmo Danilo recebeu pelo passe de Arouca, que aproveitou vacilo de Titi, para bater no canto e diminuir, logo aos 11 minutos. O Vasco mostrou que não sentiu o golpe ao obrigar Rafael a fazer bela defesa após chute de Jumar, dois minutos depois. Aos 19, Éder Luís teve chance de ouro ao driblar Pará e ser travado por Edu Dracena no momento do chute.

A vitória vascaína só ganhou dramaticidade quando Jumar cometeu sua quarta falta sobre Neymar e foi expulso, aos 32 minutos. Com Alan Patrick no lugar de Marquinhos, o Santos teve mais posse de bola e só não chegou ao empate porque Neymar colocou força demais na bola ao passar pela zaga e bater por cima do gol na saída de Fernando Prass. E o mesmo goleiro ainda fez difícil defesa em chute colocado de Danilo de fora da área.

Quando o banco do Vasco implorava para a arbitragem encerrar o jogo, Éder Luís avançou sozinho desde o meio-de-campo, driblou dois marcadores e bateu na saída de Rafael para anotar o terceiro gol e definir o placar.

O Vasco volta a campo na sexta-feira, para abrir a 27ª rodada, contra o Goiás, novamente em São Januário. No domingo, o Santos faz o clássico paulista contra o Palmeiras, na Vila Belmiro.

FICHA TÉCNICA:

Vasco 3 x 1 Santos

Vasco – Fernando Prass; Fágner, Titi, Cesinha e Max; Jumar, Fellipe Bastos (Rômulo), Felipe (Alan) e Zé Roberto; Éder Luís e Rafael Coelho (Jonathan). Técnico: Paulo César Gusmão.

Santos – Rafael; Danilo, Edu Dracena, Durval e Alex Sandro; Roberto Brum (Thiago Luís), Arouca e Marquinhos (Alan Patrick) e Zezinho (Pará); Neymar e Marcel. Técnico – Marcelo Martelotte.

Gols – Fágner, aos 30, e Felipe, aos 36 minutos do primeiro tempo; Danilo, aos 11, e Éder Luís, aos 50 minutos do segundo tempo.

Árbitro – Wilton Pereira Sampaio (DF).

Cartões amarelos – Fellipe Bastos, Arouca, Rafael, Rafael Coelho, Pará, Jumar, Rômulo, Alex Sandro, Durval.

Cartão vermelho – Jumar.

Renda – não divulgada.

Público – 5.368 torcedores presentes.

Local – Estádio São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).