Concentração total no Gigante da Colina. A vitória de 4 a 2 em cima do Goiás, em Goiânia, na última rodada do Brasileiro, animou um pouco mais o combalido Vasco da Gama, 19.º lugar, 30 pontos ganhos.

Esse também passou a ser o espírito do Atlético-PR que venceu, mas em casa, o Cruzeiro, então o 2.º colocado. O Rubro-Negro paranaense é agora o 18.º colocado, 31 pontos.

E como as duas equipes se enfrentam na próximo rodada, os sinais de alerta já foram ligados em São Januário. O técnico Renato Gaúcho voltou a chamar a atenção de todos os seus atletas para o que considera “jogo-chave” para tentar escapar do rebaixamento.

“Não podemos ficar dependendo dos outros, senão o Vasco estará morto. Temos é de ganhar os quatro jogos que disputaremos, em São Januário, a começar pelo Atlético-PR, que é um concorrente direto. Se isso acontecer, o Vasco não cai”, garante o treinador, confiante nas entrevistas concedidas à imprensa carioca.

E para reforçar as energias vascaínas, e ainda dinamizar o discurso do treinador, o atacante Leandro Amaral deve retornar ao time para pegar o Furacão. O jogador está recuperado da torção do tornozelo esquerdo, que o deixou de fora das partidas contra o Goiás e Flamengo.

A contusão aconteceu após um rachão, em que o experiente zagueiro Odvan dividiu com o atacante titular do Vasco. Mas desde a última sexta-feira, Leandro Amaral passou a trabalhar com bola, dando mostras que estava se recuperando. A confirmação do atacante no time, ao lado de Edmundo, deve acontecer após o coletivo programado para hoje, em São Januário.

Pilhado

O jovem meia-atacante Alex Teixeira tem se destacado nas últimas partidas e também coloca pilha para pegar o Rubro-Negro. O jogador afirma que o Vasco precisa ter inteligência para superar o Atlético.

“O grupo do Vasco tem jogadores de qualidade e mostramos que temos time para sair dessa. Em São Januário vamos repetir mais uma bela atuação. O Atlético deve vir para jogar fechado e  vamos precisar de inteligência para vencê-los”, afirmou Alex.