O domingo era de festa para o Fluminense no estádio do Maracanã, no Rio, mas o aguerrido time vascaíno foi quem comemorou. Com muita marcação e sabendo aproveitar as oportunidades, o Vasco venceu por 2 a 1, chegou a 12 pontos e ficou mais próximo de sair da zona de rebaixamento. O resultado quebrou uma sequência de três derrotas seguidas na competição.

O Fluminense, por sua vez, perdeu a chance de assumir a liderança da tabela de classificação e ainda caiu uma posição – agora é o terceiro colocado, com 27 pontos. Embora tenha criado mais oportunidades, não soube aproveitá-las.

O destaque da partida foi a atuação do meia vascaíno Jhon Cley. Em uma aposta do técnico Celso Roth, o jogador começou a partida e comandou a vitória do Vasco. Primeiro, com uma assistência para o gol de Andrezinho e, depois, marcou um golaço em finalização de fora da área.

Dos 41.764 torcedores, era notória a maioria tricolor. A presença das torcidas no clássico foi motivo de polêmica semanas antes. De um lado, o presidente Eurico Miranda pediu para aos vascaínos que não fossem à partida. Ele reivindica a ocupação do setor sul da arquibancada, conforme tradição histórica vascaína. Mas, desde 2013, o Fluminense acertou em contrato com o Consórcio Maracanã a presença de sua torcida na mesma área.

O número maior de tricolores, porém, teve outro motivo. Além da boa fase na competição, o clube marcou para este domingo a apresentação oficial do meia Ronaldinho Gaúcho. Embora ainda não tenha a estreia marcada, o jogador entrou em campo antes da partida e foi muito festejado pela torcida.

O primeiro tempo foi bastante brigado, com ligeira vantagem do Fluminense. O time do técnico Enderson Moreira apostava na velocidade de seus jovens apoiadores e desse modo criou algumas oportunidades de gol, mas nenhuma deu grande trabalho para o goleiro Jordi. Quando recuperava a bola, o Vasco não tinha a mesma facilidade para chegar ao ataque, mas soube aproveitar melhor a única chance que teve na etapa. Aos 39 minutos, Jhon Cley disparou até a linha de fundo e cruzou para o meia Andrezinho cabecear para o gol.

Depois disso, a equipe vascaína cresceu, passou a se expor mais e por pouco não ampliou em finalizações de Dagoberto e Christiano. O jogo tomou um ritmo bem mais movimentado na segunda etapa, com os dois times em busca do gol.

E o Fluminense marcou primeiro. Aos 13 minutos, Gerson fez boa jogada pela ponta e lançou para Marcos Junior deixar tudo igual. O Vasco, no entanto, respondeu em mais uma jogada de Jhon Cley. O meia recebeu a bola na intermediária adversária e bateu com curva para colocar novamente sua equipe na frente do marcador. A partida seguiu bastante equilibrada, repleta de faltas, mas o time vascaíno se segurou na defesa e manteve a vantagem.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 1 x 2 VASCO

FLUMINENSE – Cavalieri; Wellington Silva, Antônio Carlos, Gum e Giovanni (Osvaldo); Edson (Higor Leite), Jean, Gustavo Scarpa e Gerson (Magno Alves); Marcos Junior e Fred. Técnico: Enderson Moreira.

VASCO – Jordi; Madson, Rodrigo, Aislan e Christiano; Salles, Serginho, Jhon Cley (Emanuel Biancucchi) e Andrezinho; Herrera (Riascos) e Dagoberto (Thalles). Técnico: Celso Roth.

GOLS – Andrezinho, aos 39 minutos do primeiro tempo; Marcos Junior, aos 13, e Jhon Cley, aos 25 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Gerson e Marcos Junior (Fluminense); Christiano, Anderson Salles e Jordi (Vasco).

ÁRBITRO – Luiz Flávio de Oliveira (Fifa/SP).

PÚBLICO – 37.687 pagantes (41.764 no total).

RENDA – R$ 1.816.345,00.

LOCAL – Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).