O Vasco teve uma reação surpreendente já nos acréscimos do segundo tempo e conseguiu arrancar um empate, por 2 a 2, contra o Bragantino, nesta sexta-feira, no estádio de São Januário, no Rio, pela 27.ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Perdia o jogo por 2 a 0 até os 46 minutos da etapa final e ganhou um ponto, não suficiente, porém, para encostar na Ponte Preta, a líder da competição. O time carioca permanece no G4 e subiu do 4.º para o 3.º lugar. Já o clube paulista se afastou um pouco mais da zona de rebaixamento.

Recuperando-se de uma cirurgia, o técnico do Vasco, Joel Santana, foi desaconselhado pelos médicos do clube a não trabalhar no jogo. Teimoso, ele foi a São Januário, ficou na sala da presidência e, impaciente, passava orientações para seus auxiliares, no banco de reservas.

Ele ficou mais tenso ainda quando, em uma cobrança de falta de Bruno Recife, a bola foi alçada sobre a área, a defesa do Vasco falhou e Geandro completou de cabeça. O volante do Bragantino também contou com a “colaboração” do goleiro Martín Silva, que pulou atrasado. Com a desvantagem de 1 a 0, o Vasco se desestruturou e irritou a torcida.

Logo no início do segundo tempo, Geandro teve nova participação importante na partida. Mas contra o próprio gol. Em uma cobrança de escanteio do Vasco, a bola bateu no peito do jogador e, em seguida, na trave. Por pouco não surgiu o gol de empate.

A pressão do Vasco após o intervalo era intensa. A torcida sentiu o bom momento e passou a apoiar o time com entusiasmo. As chances eram criadas a cada instante. O Bragantino marcava mal e não conseguia acertar no ataque. Mas, aos poucos, se reajustou. A partida já estava equilibrada quando Sandro fez boa jogada, driblou Montoya e cruzou para Antônio Flávio só escorar, sem defesa para Martín Silva.

A partir daí, o visitante “prendeu” a bola em excesso para fazer o tempo passar. Foi o seu erro. O Vasco não desistia e conseguiu diminuir, já nos acréscimos, com Lucas Crispim, aproveitando um passe de Maxi Rodriguez. Um minuto depois, em nova jogada de Maxi, Douglas Silva buscou o empate, de cabeça, em uma bobeada do goleiro Matheus Inácio. “Foi um empate da garra, da entrega, não desistimos nunca”, disse Maxi Rodriguez.

FICHA TÉCNICA

VASCO 2 x 2 BRAGANTINO

VASCO – Martín Silva; Diego Renan, Rodrigo, Douglas Silva e Marlon; Guiñazu, Pedro Ken, Dakson (Lucas Crispim) e Douglas (Montoya); Thalles e Edmílson (Maxi Rodríguez). Técnico: Joel Santana.

BRAGANTINO – Matheus Inácio; Samuel Santos, Yago, Alexandre e Bruno Recife; Geandro, Esquerdinha (Anderson Uchoa), Magno (Diogo Sodré), Sandro e Assis (Adeilson); e Antônio Flávio. Técnico: Paulo Cesar Gusmão.

GOLS – Geandro, aos 21 minutos do primeiro tempo; Antônio Flávio, aos 27, Lucas Crispim, aos 46, e Douglas Silva, aos 47 do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Douglas e Rodrigo (Vasco); Esquerdinha, Magno, Anderson Uchoa e Geandro (Bragantino).

ÁRBITRO – Felipe Varejão (ES).

RENDA – R$ 189.430,00.

PÚBLICO – 11.560 pagantes.

LOCAL – Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).