O departamento jurídico do Vasco entrou nesta quarta-feira (2) com novo pedido de efeito suspensivo para Romário, que está suspenso por 120 dias – até 6 de abril – por uso de doping no jogo contra o Palmeiras, em outubro, pelo Campeonato Brasileiro – o atacante usou a substância finasterida, encontrada em remédios contra a calvície.

Pedido semelhante já havia sido negado em dezembro pelo presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Rubens Approbato Machado. Ele mesmo vai apreciar o novo pedido, por isso dificilmente Romário será liberado, e terá de aguardar alguns meses até poder atuar como jogador ou técnico.