O Vasco vencia por 1 a 0 até os 40 minutos do segundo tempo, mas cedeu o empate ao Atlético Mineiro, na noite desta quinta-feira, para o Atlético-MG, em São Januário, e frustrou sua torcida, no encerramento da 20.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Apesar do placar de 1 a 1, o técnico Paulo César Gusmão tem o que festejar. Ele superou o recorde de Muricy Ramalho, que ficou 18 jogos sem perder no comando do São Paulo, em 2008. PC Gusmão, que foi expulso no fim do confronto por reclamar da arbitragem, chegou à marca de 19 partidas de invencibilidade no Brasileirão.

Por causa do tropeço, a equipe carioca caiu da oitava para a nona colocação, agora com 27 pontos. Já o clube mineiro segue em situação delicada. Ocupa a 17.ª colocação, com 18 pontos, na zona de rebaixamento.

O Vasco sentiu a ausência nesta quinta dos meias Felipe e Carlos Alberto, contundidos, e do atacante Zé Roberto, suspenso. Sem o trio ofensivo, o time ficou mais previsível, menos criativo, e acabou perdendo poder de fogo.

Nem assim o Atlético, embora precisasse vencer urgentemente, adotou uma postura ofensiva no primeiro tempo. Pelo contrário. Retrancou-se e tentou jogar no erro do Vasco. Só chegou uma vez. Muito pouco para quem luta contra o rebaixamento.

O Atlético ainda sofreu um justo castigo. Aos 37 minutos, o atacante Éder Luís – que atuou por cinco anos no clube mineiro – recebeu passe do lateral Fagner na entrada da área, fintou dois defensores e acertou o chute: a bola entrou no ângulo esquerdo do goleiro Fábio Costa, que nada pôde fazer.

“É diferente [a sensação de fazer um gol no time mineiro]. Não tem como esconder isso. Foram cinco anos lá”, disse o atacante, no intervalo. “Mas estou muito identificado com os torcedores do Vasco. Eles merecem comemorar esse gol e muitos outros que vão sair ao longo do campeonato”.

No retorno para o segundo tempo, o goleiro do Vasco, Fernando Prass, alertou: “Eles vão vir com tudo”. E o Atlético, realmente, melhorou. Foi para cima, acertou uma bola na trave, em cobrança de falta do atacante Daniel Carvalho, e empatou a partida, em pênalti convertido pelo meia Ricardinho.

O Atlético tentará se reabilitar na competição no domingo, diante do Prudente, em casa. O Vasco vai duelar com o Palmeiras no Pacaembu no mesmo dia.

Ficha Técnica:

Vasco 1 x 1 Atlético-MG

Vasco – Fernando Prass; Fagner, Dedé, Titi e Jumar; Nilton, Rafael Carioca, Rômulo e Fumagalli (Felipe Bastos); Éder Luís (Jonathan) e Nunes (Nilson). Técnico: Paulo César Gusmão.

Atlético-MG – Fábio Costa; Werley, Réver e Lima (Neto Berola); Diego Maurício, Rafael Jataí, Serginho (Ricardinho), Fabiano (Méndez) e Heron; Diego Souza e Daniel Carvalho. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Gols – Éder Luís, aos 37 minutos do primeiro tempo. Ricardinho (pênalti), aos 40 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos – Rômulo, Jonathan (Vasco); Rafael Jataí (Atlético-MG).

Árbitro – Cléber Welington Abade (SP).

Renda – R$ 142.490,00.

Público – 6.536 pagantes.

Local – Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).