Não foi fácil, muito menos o espetáculo que a torcida esperava, mas o Vasco fez o seu papel e derrotou o Fortaleza por 2 a 1, nesta terça-feira, em São Januário, pela 14.ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O resultado, porém, não recoloca o time carioca, que soma 26 pontos, no grupo dos quatro primeiros. Os vascaínos permanecem na quinta colocação. O Fortaleza abre agora a zona de rebaixamento, com 14. “Não jogamos bem, mas valeu pela luta e pela vitória”, admitiu o goleiro Fernando Prass.

O Vasco encontrou muitas dificuldades na primeira etapa. Resultado de um meio de campo com pouca criatividade, composto por três volantes. Alex Teixeira era o único homem de ligação, mas não fazia bela exibição e acabou por receber algumas vaias da torcida. A resposta viria antes que os primeiros 45 minutos se completassem.

Logo com oito minutos, o técnico vascaíno, Dorival Júnior, se viu forçado a fazer uma substituição que não gostaria. O lateral-direito Paulo Sérgio se machucou. Sem Fágner, também contundido, Dorival precisou improvisar o meia Mateus no setor.

O Vasco jogava abaixo das expectativas e tinha dificuldades em criar lances reais de gol. Limitava-se aos chutes de longa distância, como os de Souza, aos 18 e aos 34 minutos, que Fávaro defendeu. O Fortaleza procurava jogar na base dos contra-ataques. Mas a falta de qualidade impedia que a equipe nordestina aproveitasse os erros na saída de bola vascaína.

A torcida cruzmaltina se impacientava e preparava-se para vaiar o time na saída para o intervalo quando Alex Teixeira apareceu aos 45 minutos. Ele pegou sobra na entrada da área, passou facilmente por três adversários e tocou no canto esquerdo do goleiro.

“Futebol é personalidade. Não me importo se a torcida estava vaiando ou não”, disse Alex Teixeira, que comemorou proferindo impropérios à sua torcida. “O jogo está truncado, difícil. Precisamos acertar o último passe para controlarmos a partida e ter mais tranquilidade”, avaliou Carlos Alberto.

Mas o capitão vascaíno tomou um susto no segundo tempo. Depois de um início oscilante, os donos da casa viram o Fortaleza empatar numa lance estranho. Aos 15 minutos, Cristian cobrou escanteio, a bola desviou em Amaral e matou o goleiro Fernando Prass. O gol foi dado para Cristian.

Os minutos de preocupação foram poucos, porém. Aos 19, Alex Teixeira foi lançado na área e puxado por Jaílson. O volante foi advertido com o segundo cartão amarelo e expulso. Adriano cobrou bem o pênalti e desempatou, aos 22. Qualquer esperança cearense acabava por ali.

Aos 31 minutos, Mateus quase complica as coisas ao cometer falta dura em Paulo Roberto e também receber o segundo amarelo. Mesmo com a igualdade numérica restabelecida, o Fortaleza foi incapaz de encontrar o empate.

Após nova vitória diante de sua torcida, o Vasco volta a campo neste sábado contra o Juventude, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, pela 15.ª rodada. No mesmo dia, o Fortaleza recebe o Bahia, no Castelão, em Fortaleza.

Ficha técnica

Vasco 2 x 1 Fortaleza

Vasco – Fernando Prass; Paulo Sérgio (Mateus), Vilson, Titi e Ramon; Amaral, Nilton, Souza (Philippe Coutinho) e Alex Teixeira; Adriano (Robinho) e Carlos Alberto. Técnico: Dorival Júnior.

Fortaleza – Alexandre Fávaro; Maisena, Amarildo, Edson e Jaílson; Júlio, Kiko (Bismarck), Coutinho e Cristian (Paulo Roberto); Luiz Carlos e Marcelo Nicácio (Elvis). Técnico: Giba.

Gols – Alex Teixeira, aos 45 minutos do primeiro tempo; Cristian, aos 15, e Adriano (pênalti), aos 22 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos – Alex Teixeira (Vasco); Júlio, Cristian, Edson, Amarildo e Elvis (Fortaleza).

Cartões vermelhos – Mateus (Vasco); Jaílson (Fortaleza).

Árbitro – Edivaldo Elias da Silva (PR).

Renda – R$ 111.063,50.

Público – 10.515 pagantes.

Local – Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).