Sebastian Vettel já conquistou praticamente tudo na temporada 2013 da Fórmula 1. Foi campeão antecipado, somando o quarto título seguido. Comprovou seu domínio sobre os rivais, ao ganhar 12 das 18 etapas disputadas. E bateu recordes da categoria, como as oito vitórias seguidas que acabou de conseguir, ao terminar em primeiro lugar no GP dos Estados Unidos. Mas ainda falta uma prova no calendário, domingo, no Brasil, o que mantém o piloto alemão querendo mais: insaciável, ele promete tentar, em Interlagos, vencer pela nona vez consecutiva.

Com a disputa do GP do Estados Unidos, no domingo, em Austin, Vettel somou a oitava vitória seguida na temporada, batendo o recorde do também alemão Michael Schumacher, que venceu uma sequência de sete provas em 2004. Agora, o piloto da Red Bull ainda pode ampliar essa marca no Brasil, igualando o que só o italiano Alberto Ascari conseguiu fazer até hoje: nove triunfos consecutivos na Fórmula 1 – no caso dele, porém, foi entre os anos de 1952 e 1953.

Vettel também pode igualar outro recorde no GP do Brasil, com o maior número de vitórias numa mesma temporada, que pertence a Schumacher – foram 13 em 2004. Por isso, quando perguntado se ia manter o ritmo forte e buscar o primeiro lugar do pódio em Interlagos, o tetracampeão mundial avisou: “Vamos tentar”. Assim, não deve sobrar muito espaço para os demais pilotos na luta pelo triunfo da etapa brasileira, já que o alemão da Red Bull ainda quer mais.

Apesar de já ter assegurado o título no GP da Índia, no dia 27 de outubro, Vettel já ganhou as duas etapas seguintes, em Abu Dabi e nos Estados Unidos. No último domingo, ele chegou a dizer que está vivendo uma fase “fenomenal” nos últimos quatro anos e lembrou para a equipe Red Bull que é preciso aproveitar o momento, pois não é possível saber até quando ele vai durar. “Como esportista, você sabe que períodos vencedores podem acabar rápido”, alertou.

O fato de ter quebrado nos Estados Unidos uma marca histórica de seu ídolo deixou Vettel emocionado. “Penso que muitos recordes que Schumacher conseguiu provavelmente nunca vão ser batidos. E quando você quebra um, é muito difícil de entender imediatamente o que aconteceu, o que você alcançou”, contou o piloto de 26 anos, que, no entanto, sabe que está perto de enriquecer ainda mais a sua biografia na Fórmula 1, domingo que vem, no circuito de Interlagos.