Depois de garantir matematicamente o vice-campeonato mundial da Fórmula 1 de 2013 com o quinto lugar obtido no GP dos Estados Unidos, no último domingo, em Austin, Fernando Alonso negou que virá “a passeio” para São Paulo, palco da última etapa desta temporada do Mundial de Fórmula 1, o GP do Brasil, no próximo final de semana, no circuito de Interlagos.

O espanhol lembrou que a Ferrari ainda está na luta para conquistar o vice-campeonato do Mundial de Construtores da F1, que é objetivo importante para a escuderia, hoje apenas 15 pontos atrás da vice-líder Mercedes. A Red Bull, com 553 pontos, faturou com facilidade esta disputa paralela, assim como Sebastian Vettel foi campeão com muita antecipação do Mundial de Pilotos.

Alonso revelou que sofreu com dores de cabeça e estresse nos dias que antecederam ao GP dos Estados Unidos e agora avisou, em entrevista para a ESPN: “Espero estar muito melhor no Brasil, menos cansado, e desfrutar um pouco mais do final de semana. Mas há alguns objetivos pelos quais lutaremos, como o campeonato de construtores, assim como não iremos para lá só por diversão”.

Em seguida, o bicampeão mundial lembrou que a cobrança por resultados continua na Ferrari. “Há muito estresse e muita pressão para a equipe neste próximo final de semana e vamos tentar fazer tudo o que pudermos”, projetou.

Além de tentar ultrapassar a Mercedes, a Ferrari é perseguida pela Lotus, hoje apenas 18 pontos atrás da escuderia italiana e quarta colocada no Mundial de Construtores. Por isso, Alonso diz que a equipe italiana precisa “fazer melhor no Brasil”. “Queríamos reduzir um pouco a diferença (para a Mercedes), mas não tivemos ritmo para isso e voltamos a ceder pontos, enquanto a Lotus se aproximou de nós. Não foi um bom final de semana (nos Estados Unidos) no que diz respeito aos pontos”, reconheceu.