Os primeiros sinais de racha já começaram a aparecer na Fifa neste sábado. Um dos vice-presidentes da entidade, o britânico David Gills, anunciou sua demissão do cargo em protesto à eleição de Joseph Blatter.

O suíço ganhou um quinto mandato, mas vai enfrentar uma dura oposição. Afinal, sua reeleição ocorre no momento em que cartolas da entidade são investigados pelos EUA por denúncias de corrupção.

“Não é apropriado ser membro do Comitê Executivo da Fifa sob a atual liderança”, disse Gills. “Reconheço que ele (Blatter) foi democraticamente eleito. Mas minha reputação profissional é fundamental para mim e não vejo como possa haver uma mudança no futebol enquanto ele estiver no cargo”, completou o britânico, que foi o CEO do Manchester United e ocupa cargos de poder dentro do futebol europeu.