Durante a semana, dois jogadores foram testados no meio-campo. Vinícius e Marquinhos se revezaram no setor de armação, ao lado de Taianan. No fim, Ricardo Pinto optou por Vinícius, que recentemente teve atuação elogiada pelo treinador.

Ele entrou no segundo tempo do jogo frente ao Rio Branco, em substituição a Kerlon. Marquinhos, na teoria, é até um jogador mais ofensivo. Porém, Vinícius vai ter essa liberdade, de buscar essa aproximação a Kelvin e Léo.

“O professor está me dando essa liberdade e não vou decepcionar. Acho que o time vem bem e entro com a missão de não deixar o ritmo cair”, disse Vinícius. O meia passou por um período de treinos físicos específicos. “Cheguei aqui e fui logo jogando. Esse período afastado foi importante para eu ganhar massa muscular e melhorar a força. Agora, é correr atrás do ritmo de jogo”, explicou.

Com uma postura mais ofensiva, em relação àquilo que se viu no clássico contra o Coritiba, o Paraná espera fazer valer o mando de campo para superar um adversário que, no 1.º turno, não tomou conhecimento do Tricolor.

Lá em Apucarana, o Roma fez 3 x 1. “Hoje, nosso time está muito melhor sob todos os aspectos.Em casa, não podemos vacilar. É vencer ou vencer”, finalizou Vinícius.