A vitória diante do Náutico por 2×0, sábado, na Vila Capanema, deixa um clima mais ameno para a semana que o Paraná Clube entrará em campo duas vezes em quatro dias. Amanhã, o adversário será a Ponte Preta, em casa, e na sexta, encara o Oeste, em Itápolis.

O êxito quebrou a sequência de sete jogos sem vencer e comprovou o quanto o elenco tenta provar ao torcedor que o objetivo é levar o clube à primeira divisão e não somente pensar no individual. E várias situações foram mostradas publicamente, como no primeiro gol, quando o atacante Giancarlo correu até o banco de reservas para abraçar o técnico Claudinei Oliveira, e todos se reuniram comemorando o feito do artilheiro, que já tem 16 gols na temporada. Após a partida, o treinador levou o time para o meio do gramado, demonstrando harmonia, e todos agradeceram ao torcedor que compareceu em uma noite fria para ajudar o Tricolor. “Foi o Paraná dos velhos tempos e com muita entrega. O espírito vencedor é importante e os jogadores têm que honrar esta camisa e cada um ajudar o outro. A união é essencial para não pararmos no meio do caminho”, disse o zagueiro Gustavo.

A presença de atletas mais experientes está ajudando em todos os sentidos o técnico Claudinei Oliveira. O treinador já tem um espelho de equipe ideal. “Tenho uma espinha dorsal com o Marcos, Gustavo, Edson Sitta, Lúcio Flávio e Giancarlo, que são grandes jogadores. Mas temos que trazer alguns atletas para qualificar mais o elenco, para ter opções. O jeito mais fácil de contratar são jovens que estão na Série A, até porque estão com ritmo de treino, mas que não estão sendo aproveitados. Nada adianta contratar alguém com experiência e sem condições físicas. Vamos ter na parada do campeonato, 30 a 40 dias para qualificar ainda mais o grupo”, afirmou Claudinei Oliveira.

Novas opções

O lateral esquerdo Paulinho, campeão estadual com o Londrina, é esperado hoje para iniciar os treinamentos no Paraná. Com 26 anos, o jogador terá que disputar posição com Breno, titular do setor desde o começo do ano.

O meio-campista Paulinho Oliveira pediu à comissão técnica para não ser relacionado para o último jogo e a diretoria não vai dificultar a saída do atleta.