O Palmeiras comemorou bastante a vitória sobre o Linense por 2 a 1, na noite deste sábado, no Pacaembu. O resultado trouxe um alívio ao técnico Gilson Kleina, que ainda está pressionado no cargo, e apagou um pouco a goleada sofrida na última rodada do Campeonato Paulista, 6 a 2 para o Mirassol, que ainda ecoava no grupo. E não teve um jogador que não vibrou com a recuperação da equipe.

O empate com o Linense, do jeito que estava até Marcelo Oliveira fazer seu gol já no final da partida, só aumentaria a pressão no Palmeiras. “Depois daquele jogo (com o Mirassol) ficamos muito abatidos e envergonhados. A gente estava numa crescente e levamos a goleada, mas o mais importante é que a gente está unido”, disse Marcelo. “Nos comprometemos a vir e virar a situação neste jogo”, afirmou Leandro, autor do primeiro gol da partida.

A vitória sobre o Linense foi dedicada pelos jogadores a Gilson Kleina, e não apenas por ele ganhar uma sobrevida no comando do time. O treinador comemorou 45 anos de idade neste sábado, e ganhou até ovada no vestiário, depois da partida. Antes disso, no campo, alguns jogadores já “aprontaram” com ele durante a comemoração do gol de Marcelo Oliveira. “Tomei até uns tapas na cabeça, que depois vou ver no VT quem foi que deu”, disse.

CONFIANÇA – A vitória do Palmeiras sobre o Linense não apenas diminuiu a pressão sobre Kleina como deu confiança para a equipe na partida de terça-feira contra o Tigre, no Pacaembu, pela quarta rodada da fase de grupos da Copa Libertadores.

O grupo alviverde entrou bastante pressionado para o jogo contra o Linense, e já ouvia as vaias da torcida quando Marcelo Oliveira conseguiu fazer o gol da vitória já no final, para alívio de todos os palmeirenses que ainda estavam com a goleada sofrida por 6 a 2 para o Mirassol. Agora, a confiança para bater o Tigre aumentou.

“Dá mais tranquilidade”, avisou o zagueiro Vilson, que está suspenso e não poderá atuar na terça. “Essa vitória nos deu moral para o jogo”, confirmou Kleina.

O treinador novamente vai ter de mudar o time na Libertadores. Leandro, Léo Gago, André Luiz e Rondinelly não estão inscritos na competição; Valdivia e Maikon Leite estão suspensos. Por outro lado, Kleina espera contar com a volta de Henrique, que deve treinar com bola neste domingo após se recuperar de lesão na coxa esquerda. O goleiro Fernando Prass, que não enfrentou o Linense por causa de uma lombalgia, deve estar em campo. “Não deve ser problema”, afirmou o médico Otávio Vilhena.

O jogo de terça-feira será decisivo para o Palmeiras. Uma derrota deixará o time mais distante da classificação para as oitavas de final. E Kleina já imagina as dificuldades que vai ter contra o Tigre. “Eles vão vir com muita marcação, na bola aérea, mas temos de fazer o mando de campo”, falou o treinador. “E tenho certeza de que a torcida vai fazer a diferença e dar apoio a todos.”