O Vitória recebe o Sport nesta quarta-feira, às 19h30, no estádio Barradão, em Salvador, pela 12.ª rodada, para esquecer os pontos desperdiçados no empate diante da Ponte Preta, em casa, na rodada passada do Campeonato Brasileiro.

A diretoria do time baiano ainda não engoliu o 1 a 1 e entrou com representação na CBF contra o árbitro da partida, o mineiro Ricardo Marques Ribeiro. Os dirigentes reclamam da anulação de dois gols legítimos. O primeiro marcado por Kieza, que estava em posição legal, mas foi sinalizado impedimento. No outro, de Dagoberto, já no fim do jogo, o árbitro entendeu que o atacante conduziu a bola com a mão.

“O árbitro teve a oportunidade de se redimir do erro (no gol do Dagoberto) ao consultar um dos seus auxiliares que confirmou a regularidade do lance. Infelizmente, o árbitro insistiu em não confirmar o gol”, se pronunciou o Vitória por meio de nota.

Os erros deixaram o Vitória em 15.º lugar com 13 pontos, a apenas um da zona de rebaixamento. Não bastasse isso, o time perdeu também o atacante Kieza, que levou o terceiro cartão amarelo ao reclamar do gol anulado.

O técnico Vagner Mancini tem ainda outros dois jogadores lesionados. O goleiro Fernando Miguel sente dores na panturrilha esquerda e não deve entrar em campo. O atacante Marinho fraturou o nariz durante treinamento e só deve voltar neste domingo contra o Cruzeiro. As boas notícias são os retornos do atacante Vander, que se recuperou de dores na cervical, e do zagueiro Victor Ramos, que estava suspenso.