O volante João Paulo ainda nem vestiu a camisa do Coritiba e já entrou para a história do futebol paranaense. Se antes ele já havia chamado a atenção por fazer parte de um seleto grupo de jogadores que aturam no Atlético e no Coxa, saindo direto de um time para o rival, ele também participa de um pequeno grupo de atletas que jogaram pelo Trio de Ferro.

Antes de defender o Furacão, de 2012 até o final do ano passado, ele também já tinha jogado pelo Paraná, entre 2009 e 2010, quando se transferiu para o futebol japonês. Mas a lista completa de jogadores que passaram pelos rivais conta com nomes mais expressivos no futebol local.

A começar pelo meia-atacante Serginho Prestes, que defendeu o Coritiba entre 1989 e 1990, conquistando o Campeonato Paranaense no primeiro ano, o Paraná entre 1991 e 1992, faturando um Estadual e uma Série B do Campeonato Paranaense, voltou ao Coxa e depois foi para o Atlético, em 1995.

Outro multicampeão pelos três clubes foi o zagueiro Edinho Baiano. A coleção de títulos começou em 1994, quando se transferiu para o Tricolor e foi tetracampão paranaense até 1997. No ano seguinte, foi para o Rubro-Negro, onde também foi campeão estadual. Mas a lista fecha em 2003, quando levanta a taça do Paranaense pelo Alviverde.

Quem também somou títulos entre os rivais foi o ex-volante Paulo Miranda, campeão estadual pelo Paraná de 1993 a 1996 e pelo Atlético em 1998. Porém, no Coritiba não repetiu as boas atuações e fez parte do elenco que em 2006 jogava a Série B do Campeonato Brasileiro e, apesar de ter terminado o primeiro turno como líder, não conseguiu o acesso.

Sem brilho

Aliás, foram poucos os que conseguiram repetir o sucesso vestindo as três camisas. A grande maioria não vingou quando passou a defender o rival. Ídolo do Coritiba no começo dos anos 1990, inclusive do craque Alex, o atacante Pachequinho apenas acumulou passagens por Atlético e Paraná.

Revelado pelo Paraná nos meados dos anos 1990, o volante Reginaldo Vital era considerado uma das principais revelações da história do clube. Pelo tricolor, se destacou durante os anos que ficou por lá, mas após a transferência para o Japão não vingou. Mesmo assim, passou pelo Atlético em 2002 e pelo Coritiba, entre 2004 e 2005.

Tem também os que foram melhor no rival do que no clube onde foi revelado. O principal exemplo é o atacante Lima. Revelado pelo Coritiba, o jogador foi fundamental na campanha do vice-campeonato do Atlético na Libertadores de 2005. Mas quando jogou pelo Paraná, esteve muito abaixo das expectativas.

Outro exemplo é o atacante Renaldo. Revelado no Rubro-Negro, teve seu auge no futebol paranaense em 2003, quando defendia o Tricolor e foi vice-artilheiro do Campeonato Brasileiro, com 30 gols, apenas um a menos que Dimba. Dois anos depois, foi para o Alviverde, onde teve uma passagem apagada.

Além deles, outros que passaram pelo Trio de Ferro foram o ex-zagueiro Vica e o ex-meia Pedrinho Maradona.

Arilton

Não será apenas João Paulo o jogador que em 2015 fechará a trinca. Além dele, o lateral-direito Arilton também entrou no grupo ao acertar com o Paraná. Revelado pelo Coritiba em 2006, ele também teve uma rápida passagem pelo Atlético, em 2013, mas sequer entrou em campo para defender o Furacão.

Mauro Madureira

Quando Mauro Madureira jogou, o Paraná nem existia, mas o ex-atacante é o único a ter jogado por quatro times da capital. Nos anos 1980, ele defendeu Colorado, Pinheiros, Atlético e Coritiba.