Emoção à vista. Depois de perder a invencibilidade no Grand Prix para a Rússia, a seleção brasileira feminina de vôlei volta à quadra, hoje. E, mais uma vez, enfrentará uma das equipes favoritas ao título: a China. O confronto, que será realizado a partir das 16h (de Brasília), no ginásio Palasassi, encerra a quarta rodada do grupo B.

Enquanto o Brasil tem uma derrota, a China tentará manter a sua invencibilidade na competição. Com seis pontos, em três jogos, as chinesas lideram a chave, e ainda não perderam um set sequer. Uma vitória garante a vaga do time chinês na fase final do Grand Prix 2003. O Brasil está na segunda colocação, com cinco pontos, em três jogos (duas vitórias e uma derrota). Para assegurarem a sua vaga nas finais, as brasileiras precisam vencer os dois últimos jogos contra a China e a Coréia para não depender de outros resultados.

Consciente da força do time chinês, a seleção brasileira está com sua atenção totalmente voltada para o confronto. “A vitória será muito importante para a nossa classificação. A China está com um time arrumadinho e jogando muito bem. Precisaremos estar bastantes concentradas. Será mais um jogo de superação. Para vencermos, cada jogadora precisará estar 100%”, disse a oposto Raquel.

Para o técnico Marco Aurélio Motta, o confronto exigirá muito mais dedicação e concentração do grupo. “Taticamente, é um jogo bastante diferente daquele quando enfrentamos a Rússia. Se sacarmos bem e quebrarmos o passe delas, a partida poderá ficar mais fácil para o nosso lado. Mas, para isso, o time precisa estar mais concentrado. O padrão de jogo das adversárias nos pede essa postura”, avaliou o treinador.

E concentração é o que não falta entre as jogadoras brasileiras. “Temos de defender bem. Quando elas não conseguem colocar as bolas no chão, começam a entrar em desespero. Nosso jogo precisa ser bastante agressivo”, analisou a atacante Paula, que começou como titular no jogo contra as russas.

Na temporada passada, os dois times se enfrentaram quatro vezes e as chinesas venceram todos os jogos. No Grand Prix, dois confrontos e duas derrotas brasileiras pelo mesmo placar: 3 sets a 1. No Mundial da Alemanha, a China venceu na primeira fase por 3 sets a 1e, nas quartas-de-final, eliminou o Brasil, ganhando por 3 sets a 2.

Neste ano, brasileiras e chinesas já estiveram frente a frente. O confronto aconteceu nas semifinais da Montreux Volley Masters, na Suíça, no início de mês junho. Naquela ocasião, a China venceu por 3 sets a 1, foi para a final e conquistou o título ao superar as russas.

Mais dois jogos completam a quarta rodada do grupo B: Canadá x Rússia (10h) e Coréia x Tailândia (13h). Em Gioia del Colle, no ginásio Palasso dello Sport, será realizada a quarta rodada da chave A. A partir das 10h, jogam Holanda e Cuba. Em seguida, às 13h, duelam Estados Unidos e Alemanha. Às 16h, a Itália enfrenta o Japão.