Recesso parlamentar na Assembleia Legislativa do Paraná. Esse é o grande adversário de autoridades políticas locais para conseguir aprovar a tempo o projeto que permite a criação da “Copel Arena”, o que ajudaria a viabilizar economicamente a adequação do estádio rubro-negro ao caderno de encargos da Fifa – condição imposta para todas as subsedes da Copa do Mundo 2014.

A expectativa do autor do projeto, o deputado Luiz Cláudio Romanelli, é de que a votação só ocorra em agosto. Neste caso, não se sabe se a CBF dilataria ainda mais o prazo dado ao governo estadual para resolver o problema do estádio na subsede Curitiba. “São etapas que precisam ser cumpridas antes da votação na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça). No dia 3 de agosto, na primeira sessão após o retorno do recesso parlamentar, o relator dará um parecer. Se esse parecer for favorável, o projeto fica pronto pra vir a plenário, o que pode ocorrer no mesmo dia ou na data seguinte. Depende da vontade política”, disse.

Amanhã, para delinear o projeto, a Assembleia realiza uma audiência público. Porém, não há a certeza de que o Atlético enviará representantes. De acordo com o deputado Romanelli, um convite formal foi enviado ao Rubro-Negro. “Se o presidente Marcos Malucelli não comparecer, seria importante que enviasse um representante para falar em nome da diretoria. O mesmo serve para Coritiba e Paraná Clube”, disse, ressaltando o alerta de Ricardo Teixeira sobre a duvidosa manutenção de Curitiba como subsede da Copa 2014.