O Atlético se reabilitou de duas derrotas
seguidas ao vencer o Galo, em pleno
Mineirão, por 1 a 0, ontem à tarde.

O Atlético não jogou o fino da bola, esteve longe do futebol sonhado pelos torcedores rubro-negros, mas fez o suficiente para passar pelo xará mineiro e conseguir a reabilitação no Campeonato Brasileiro. Após duas derrotas seguidas, o time do técnico Levir Culpi foi até o Mineirão, armou a arapuca para o Galo e trouxe os três pontos para a Baixada. Com o resultado, o time subiu para a oitava colocação na tabela e, agora, espera pelo Juventude na próxima rodada da competição, às 16h de sábado, na Arena.

Após muito mistério em torno da escalação da equipe, o treinador paranaense colocou a equipe para jogar no 4-4-2, mas logo mudou de idéia e partiu para o 3-5-2, apostando nos contra-ataques para superar o adversário. A tática quase se tornou suicida. O zagueiro Marinho cometeu pênalti em cima de Vágner, mas Alex Mineiro desperdiçou, chutando a bola por cima, à la Beckham. Foi uma ducha de água fria na cabeça do Galo, que tinha maior domínio de jogo. Com a torcida pegando no pé e sem a qualidade necessária para superar o bloqueio armado por Levir, a equipe de Bonamigo tropeçava nos próprios erros enquanto os rubro-negros esperavam pela chance do bote.

Não demorou muito e Raulen, que estava errando muitos passes, lançou a bola para Washington, pela direita, mostrar velocidade e categoria para driblar Renato, entrar na área e chutar, quase da linha de fundo. Foi o primeiro gol do artilheiro fora do estado do Paraná no ano e ele manteve a média de um gol por partida no Brasileirão. O mesmo Washington quase ampliou na seqüência, após novo cruzamento de Raulen.

Para o segundo tempo, Bonamigo apostou no 4-3-3, mas foram as bolas paradas que mais provocaram arrepios no goleiro Diego. O zagueiro Gaúcho (que na verdade é paranaense) cabeceou uma bola perigosa para depois soltar toda sua artilharia. Foram três cobranças onde Diego teve que mostrar seu repertório de defesas. Na primeira, o arqueiro rebateu nos pés de Alex Mineiro e ainda teve coragem de bloquear o chuto do ex-rubro-negro. Na segunda, desviou para fora e ainda segurou um terceiro petardo do zagueiro do Galo.

No final, a torcida mineiro gritou “timinho” para sua própria equipe, enquanto Ilan e Adriano, que entraram no segundo tempo, tentaram aumentar o placar nos contra-ataques esporádicos, mas sem muito perigo.

CAMPEONATO BRASILEIRO
11.ª Rodada
Local: Mineirão (Belo Horizonte)
Árbitro: Edílson Soares da Silva (RJ)
Assistentes: Ednei Guerreiro Mascarenhas (RJ) e Élson Passos Sena F.º (RJ)
Gol: Washington aos 37 do 1.º tempo
Cartão amarelo: Gaúcho, Raulen, Marcão, Enrico, Alessandro, Dagoberto, Márcio Araújo

Atlético-MG 0 x 1 Atlético

Atlético-MG
Eduardo; Alessandro (Juninho Mineiro), Gaúcho, Luís Alberto e Rubens Cardoso; Émerson, Zé Luís (Márcio Araújo), Renato e Dejair (Enrico); Vágner e Alex Mineiro. Técnico: Paulo Bonamigo

Atlético
Diego; Marinho, Fabiano e Rogério Correia; Raulen, Bruno Lança, Fernandinho (Adriano), Jádson (Alan Bahia) e Marcão; Dagoberto e Washington (Ilan). Técnico: Levir Culpi

Em BH, a primeira escola fora do Paraná

O Atlético lançou ontem a primeira Escola de futebol do clube fora do estado do Paraná. Numa parceria com o Esporte Clube Minas Gerais, o clube ganha uma representação em Belo Horizonte, que será responsável pela expansão da marca do Furacão na capital e no interior mineiros. A intenção dos parceiros é revelar novos talentos para as categorias de base, além de ajudar a ampliar a imagem do clube em outros centros.

Alguns jogadores revelados pelo Minas Gerais já estão sendo aproveitados pelo Atlético nos elencos juvenil ou junior. Com a adesão do clube mineiros, o Rubro-Negro atinge a marca de 20 escolas e 2.128 alunos. A maior parte, cerca de 740, está matriculada em Curitiba.

Além de entrar no mercado mineiro, o clube parte agora em busca da implantação de mais 20 escolas até o final do ano. Atualmente, o clube conta com centros de formação em Curitiba, Antonina, Apucarana, Campo Largo, Cascavel, Castro, Francisco Beltrão, Guarapuava, Jaguariaíva, Paranaguá, Pinhais, Pitanga, Santo Antônio da Platina, São José dos Pinhais, São Mateus do Sul, Colombo e São Pedro do Ivaí.