Edu Sales pode reaparecer
na equipe titular domingo.

O jogo de esconde-esconde tende a persistir até domingo. No coletivo de ontem à tarde, o técnico Paulo Afonso Bonamigo testou duas opções para o meio-de-campo do Coritiba. O volante Willians e o atacante Edu Sales disputam a última vaga no time, que terá ainda o retorno de Reginaldo Nascimento e a estréia de Maurinho no clássico frente ao Paraná Clube.

Como Tcheco tem presença assegurada – o seu julgamento, pela expulsão frente ao Juventude, ficou para a semana que vem – Bonamigo agora “quebra a cabeça” somente para escolher o substituto de Roberto Brum. Sem o seu “termômetro” no meio-de-campo, o treinador testou duas variações. Se optar por um time mais compacto e eficaz na marcação, Willians será o escolhido. Caso parta para uma formação ousada, tentando tirar proveito do mando de campo, Bonamigo utilizará Edu Sales à frente, formando o setor ofensivo com Marco Brito. Aí, Lima recuará para o setor de articulação.

Maurinho animado

O lateral-direito Maurinho vai ter a oportunidade de começar a escrever mais um capítulo de sua carreira no clássico de domingo, contra o Paraná Clube. Confirmado pelo técnico Paulo Afonso Bonamigo na equipe titular – ele entra no lugar do suspenso Pepo – o ex-flamenguista terá a oportunidade de começar a apagar definitivamente os maus momentos vividos no rubro-negro carioca. Apesar de ter tido altos e baixos com a camisa flamenguista, Maurinho deixou a Gávea sob pressão. Mas garante que não guarda mágoa e que aprendeu muito com a convivência.

“Quando o time vai bem, a torcida empurra. Mas quando a campanha não é boa, vem a cobrança. É algo natural, que o jogador tem que saber lidar.” Quando chegou no Coritiba, Maurinho deixou claro que os dias difíceis de Flamengo serviram de lição. “Aprendi a lidar com a pressão.”

Mas, no domingo, a história é diferente. Maurinho terá a oportunidade de vestir a camisa do Coritiba pela primeira vez em um momento especial para o alviverde. O time vem de duas vitórias e a última foi conquistada contra ninguém menos que o Atlético Mineiro, então vice-líder da competição. “Vai ser incrível estrear em casa, sob os olhos da torcida.”

No clube há pouco mais de quinze dias, Maurinho garante que não sentirá maiores problemas para se adaptar à equipe, mesmo que reconheça que falta um pouco de entrosamento. “É verdade que o entrosamento se conquista com a continuidade dos jogos. Ainda não gravei o nome de todos, mas já estou conhecendo o estilo de cada um.”