Aos 32 anos, o volante Xabi Alonso pode encerrar sua trajetória com a camisa da Espanha na Copa do Mundo desse ano. O jogador do Real Madrid admitiu que ainda não sabe se continuará defendendo a seleção de seu país, mas admitiu que há a possibilidade de seguir os passos do colega David Villa e abandonar a seleção após a última partida em solo brasileiro.

“Eu ainda não decidi se vou sair da Espanha (depois da Copa do Mundo). Eu estou realmente focado na Copa do Mundo e vai depender de como me sentirei no torneio, só então vou decidir. Se meu corpo responder e eu me sentir querendo continuar, então vou continuar”, disse em entrevista à Rádio Cope.

Se o futuro na seleção está indefinido, em relação ao Real Madrid está tudo certo. Xabi Alonso vive grande fase no clube espanhol e foi um dos destaques da campanha que culminou no título da Liga dos Campeões da última temporada. A lamentar, somente o fato de ter ficado de fora da decisão após ter recebido o terceiro cartão amarelo na semifinal contra o Bayern de Munique.

“Não chorei por não jogar, apesar de ter chorado de outro forma por dentro. Mas depois de tudo, não me lembro de ter sido tão feliz com uma partida que eu não joguei na vida. Eu estava realmente determinado para ganhar a Liga dos Campeões. Se você joga pelo Real Madrid e não a ganha, você sente que não fez história”, apontou.

Para o volante, o sucesso do clube, selado nas mãos de Carlo Ancelotti, começou com a passagem de José Mourinho. Nas três temporadas em que comandou o Real, o português levou a equipe às semifinais da Liga dos Campeões – com derrotas para o Barcelona, em 2011, Bayern de Munique, em 2012, e para o Borussia Dortmund, em 2013 -, encerrando uma sequência de seis eliminações consecutivas nas oitavas.

“O Mourinho teve um importante impacto porque depois de tantos anos com o Real Madrid sendo eliminado nas oitavas de final, reafirmar o lugar da equipe foi importante. Mas evidentemente ninguém ficou satisfeito com isso porque não era esse o objetivo”, comentou Xabi Alonso.