Foto: Valquir Aureliano
Negociação com o Galo não evoluiu e Xaves pode ser escalado já para o próximo jogo.

Xaves fica no Paraná Clube. A diretoria anunciou a decisão no início da noite de ontem, dando sinal verde para o técnico Pintado escalá-lo no jogo da próxima quinta-feira -às 20h30, na Vila Capanema -frente ao Figueirense (será o sétimo dele e aí só poderá ser negociado com o exterior ou clubes de outras séries). A negociação com o Atlético Mineiro (muito mais um desejo do técnico Zetti em contar com o volante) não evoluiu. Nem mesmo a possibilidade de venda de parte de seus direitos federativos à L.A. Sports (que já detém 30%) se confirmou.

?O Xaves é jogador do Paraná. Se ele vai jogar ou não, quem decide é o Pintado?, disse o vice de futebol José Domingos. No que depender do treinador, Xaves volta a usar a camisa 5. ?Eu só não o utilizei frente ao América porque estava nesse impasse. Agora, ele volta ao time?, disse Pintado. Titular ao longo dos quatro primeiros meses da temporada, Xaves perdeu espaço com a chegada de Adriano. ?Atuei nas primeiras rodadas porque o Beto estava machucado?, lembrou o jogador.

Frente ao Figueirense, Xaves completará a sua sétima partida no Brasileiro, com a camisa tricolor, e não poderá mais se transferir para outro clube da Série A. Para os dirigentes, o impasse é página virada. ?O Xaves é jogador do Paraná, com contrato até 2010. E fim?, disparou José Domingos.

?Equipe-base? deve voltar contra Figueira

A confiança no grupo continua sendo a mesma. O técnico Pintado garante que a derrota para o América-RN não mudou sua postura em relação às possibilidades do Paraná Clube neste Brasileirão. ?Fiquei no clube porque aposto numa grande campanha?, disse o treinador, que na semana passada descartou uma transferência para os Emirados Árabes. Apesar do aparente otimismo, Pintado admite que o baixo rendimento nas últimas partidas preocupa. E muito.

?Nem procurei explicar o revés, pois não há desculpa para o que aconteceu na última sexta-feira. Perdemos para o lanterna, em casa. E para isso não tem justificativa?, disse o treinador. Pintado reconheceu que correu riscos além do normal frente ao representante potiguar. ?Mas, convenhamos. Era o jogo para arriscar?, ponderou. O técnico já antecipou que o time-base deve voltar no jogo de quinta-feira, frente ao Figueirense. Entre eles, o volante Xaves, que não vai mais pro Atlético Mineiro.

A sua idéia de escalar um time teoricamente mais ofensivo, com apenas um volante, não deu resultado. ?Precisava analisar o rendimento do time com essa postura. Infelizmente o resultado não foi nem de longe o que eu esperava?, comentou. Ontem à tarde, enquanto os jogadores realizavam treinos físicos, Pintado viu e reviu o teipe do jogo. ?Não adianta reclamar do adversário retrancado, pois todos vão jogar aqui desta forma. Nós é que não soubemos abrir espaços?, reconheceu. Indagado se sofreu ao rever o jogo, Pintado foi taxativo. ?Muito. Até porque eu sabia o final do filme.?

A pressão dos torcedores – que o vaiaram intensamente ao fim do jogo – foi encarada com naturalidade. ?Torcedor tem mesmo que cobrar. Se eu estivesse na arquibancada, sexta, também vaiaria. Como torcedor, quero o time ganhando sempre, mesmo que jogando mal?, resumiu. No jogo frente ao Figueirense, Pintado espera de seu time o ?algo a mais? que faltou na última jornada. ?O trabalho continua, com muita força e seriedade?, garantiu. Com oito pontos perdidos em casa, o Paraná já queimou a gordura que armazenou nas primeiras rodadas.

?É esquecer o que passou e começar tudo de novo. Buscar uma vitória convincente contra o Figueirense para voltar à zona de classificação à Libertadores?, finalizou Pintado. O técnico não falou claramente sobre o time que pretende escalar, mas ao citar que a ?equipe-base? estará em campo, dá a entender que Vandinho e Vinícius Pacheco voltam à condição de titulares. Outra novidade pode ser a presença de Parral na ala direita.