Independente da indefinição no meio-de-campo, é certo que o Paraná terá maior volume de jogo pelos flancos. Ao menos é o que pretende Zetti, que além do retorno natural de Marcelo Toscano à lateral-direita confirmou a presença de Fabinho, na esquerda.

Murilo Ceará, titular nas três últimas partidas, sequer viajou para Florianópolis. Com um desconforto no adutor esquerdo, foi vetado pelo departamento médico e vai aproveitar os próximos dias para tratar e realizar sessões de fortalecimento muscular.

Fabinho nunca escondeu a decepção por ter perdido lugar no time. “Foi uma opção tática do Zetti. Creio que não estava jogando mal, mas ele optou por fortalecer a marcação no setor”, comentou Fabinho. Murilo Ceará chegou a fazer as vezes de um terceiro zagueiro.

“Não jogo assim, mas sei marcar, como lateral. E, nesse jogo, vou ter que estar bem atento a isso”, comentou. Na prática, Zetti quer os dois laterais se revezando no apoio, para garantir volume de jogo pelos lados do campo, mas sem descuidos na marcação.

O ajuste tático nas alas e a manutenção de um quarteto de frente fará com que a dupla de volantes trabalhe mais na proteção à zaga. “Isso é normal ocorrer. Mas, o time se defende bem quando todos ajudam. A marcação tem que começar lá na frente, com os atacantes”, destacou João Paulo.

Para confirmar, Zetti ainda espera uma nova avaliação de Adoniran. O jogador sofreu entorse de tornozelo e no treino de ontem foi substituído por Edimar. Porém, os médicos acreditam que o titular estará em campo hoje à noite.