No ar como Dom Pedro I em Novo Mundo, Caio Castro contou que uma das consequências de seu relacionamento com Maria Casadevall foi sua evolução como ator, desde sua estreia na TV, em Malhação (2007).

“O amadurecimento pessoal é quase obrigatório, ou você amadurece ou não cresce. O que mudou muito foi minha posição profissional. Agora tomo conta das minhas coisas, faço questão de analisar tudo com um time de profissionais, mas a palavra final é minha. Antes, também via a carreira mais como um negócio que tinha arte. Hoje acendeu em mim uma chama de sentir aquilo lá dentro, quase de receber um espírito e por para fora. E foi Maria Casadevall, minha grande parceira em Amor à Vida (2013), esse isqueiro”, declarou à revista Caras.

Na entrevista, o ator ainda comentou que a atriz, com quem repetiu a parceria em I Love Paraisópolis (2015), mostrou a ele “o lado mais poético da profissão”. “Desde então, minhas escolhas profissionais têm sido feitas com calma e poesia, completou.