A premissa não poderia ser mais atual. Um homem comum compra uma câmera simples e, com ela, passa a filmar as agitações de sua cidade. Com quase nenhuma experiência com tecnologia, mas muita vontade de mostrar ao mundo seu testemunho, filma conflitos e protestos. Com suas imagens, provoca impacto na opinião pública e inicia um debate sobre as iniciativas do poder que, por meio da ação militar e policial, impõe sua ordem e faz, muitas vezes, uso de violência desnecessária.

Grosso modo, essa é a linha geral de “5 Câmeras Quebradas”, filme do palestino Emad Burnet e do israelense Guy Davidi, que integra a Mostra Mundo Árabe de Cinema 2013, que ocorre em São Paulo nesta semana. Mas este também poderia ser o resumo de fatos que vêm ocorrendo em todo o mundo, desde as mobilizações da Primavera Árabe até os protestos que tomaram conta das ruas do Brasil nos últimos meses.

Quando, em 2005, Burnet decidiu comprar a primeira câmera queria apenas testemunhar o dia a dia conflituoso de seu povo, que vive em Bil’in, pequena cidade na Cisjordânia, dividida por um muro construído pelo governo israelense. “Eles diziam que era para proteger um povoado vizinho. Prepararam tudo, tomaram posse. E me vi na obrigação de registrar tudo”, contou Burnet à reportagem, em passagem pela cidade para apresentar nesta quinta-feira seu filme na abertura do festival.

“Ainda que não tivesse experiência com cinema, sentia algo forte, que me ligava à câmera e ao poder que ela tem de contar ao mundo a minha realidade”, acrescentou o diretor, que, por seu olhar tão agudo, foi indicado para o Oscar de documentário 2013. “O Oscar é o que um diretor mais almeja na vida. Foi muito bom estar lá. Mas não pelo glamour. Importante foi que a partir daí, mais gente, no mundo todo, viu meu filme. E passou a discutir a questão palestina”, declara Burnet, que é casado com uma brasileira e viaja ao País com o filho Jibreel, que hoje tem 8 anos. “Foi a vida dele, como ele ia crescer nesse ambiente conflituoso, que quis mostrar. E é o futuro dele que ainda questiono ao fazer meus novos vídeos.” “5 Câmeras” tem sessão no domingo, às 19 h, no Cinesesc. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

8ª MOSTRA MUNDO ÁRABE

Cinesesc (Rua Augusta, 2.075, tel. 3087-0500). Até 22/8. R$ 8. Programação: http://mundoarabe2013.icarabe.org/